Lucro com Ethereum? Pesquisa Mostra Prejuízo em 99.99% dos Endereços da Altcoin

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Maioria dos endereços com (ETH) não tiveram lucro com a criptomoeda mais popular do mercado depois do Bitcoin.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Para quem investiu e guardou Ethereum (ETH) o mercado atual não deve ser tão animador. Segundo dados do IntoTheBlock, apenas 0.01% dos endereços da altcoin registraram algum ganho.



Em novembro de 2019 o preço do Ethereum (ETH) desvalorizou de forma drástica. No acumulado, a criptomoeda registrou até 23% de queda que deve ser ainda mais acentuada, já que o mês ainda não terminou. O desempenho da altcoin não revela ganhos expressivos para quem decidiu guardar Ethereum (ETH) a longo prazo.

Lucro em um a cada dez mil endereços de Ethereum



Apenas um a cada dez mil endereços de Ethereum (ETH) registraram lucro até então. Com pouco sinal de recuperação, o preço dessa altcoin “sangra” desde 2018.

O Bitcoin, por exemplo, até conseguiu se recuperar parcialmente nos últimos meses. Porém, o mesmo não foi visto com as principais altcoins como o Ether (ETH) da rede Ethereum.

Atualmente o preço do Ethereum (ETH) está sendo cotado em menos de US$ 150. Por outro lado, em seu ápice essa criptomoeda já valeu quase US$ 1.400 no mercado. Ou seja, uma cotação nove vezes maior.

Bitcoin sobe muito mais que altcoins

Depois do Bitcoin, a Ethereum é a criptomoeda mais popular do mercado. Quem possui Bitcoin lucra muito mais do que os detentores de Ethereum, por exemplo. A título de comparação, em outubro de 2019 o (BTC) representa lucro para 76,5% dos endereços com a criptomoeda.

Em contraponto, apenas 27% dos endereços relacionados ao Ethereum (ETH) estavam lucrando naquele período. Nota-se que a altcoin era cotada em US$ 187, um preço bem acima do valor atual, fixado de menos de US$ 150.

O Bitcoin traz dados mais animadores para os usuários que decidiram guardar a criptomoeda. Mesmo com a aguda desvalorização no mercado nos últimos dias, o (BTC) ainda é lucrativo para 55% de todos os endereços com qualquer quantidade da moeda digital.

Maioria do Ethereum é comprado acima de US$ 200 

Apenas 4.120 endereços de Ethereum (ETH) estão no “verde”. Esse número representa 0.01% de todos os endereços que possuem alguma quantidade da criptomoeda.

Há quase dois anos atrás o Ethereum (ETH) disparava sua cotação em quase US$ 1.400. O preço pela altcoin evidenciou o projeto em todo o mercado de criptomoedas. Contudo, pouco lucro foi registrado por investidores desde o lançamento do (ETH) no mercado.

Com 99.99% dos endereços com perdas, os dados sobre a pesquisa mostram que a maioria do Ethereum (ETH) que existe no mercado foi comprado por preços acima de US$ 200. Ou seja, uma cotação 33% maior do que o preço atual praticado pela criptomoeda.

Altcoins ficaram para trás em 2019

O mercado apresenta uma desvalorização que atinge praticamente todas as criptomoedas. Em 2019 as altcoins ficaram praticamente para trás. Com a ascensão e dominância do Bitcoin no mercado, criptomoedas como a Ethereum (ETH) foram “sufocadas”.

Sem grande volume de capitalização, altcoins esperam para prosperar como o Bitcoin o fez no primeiro semestre deste ano. Atualmente a dominância do Bitcoin representa 66.4% de toda a capitalização do mercado.

Nos últimos sete dias, o Ethereum (ETH) já acumula uma desvalorização de 18.47%. Os dados sobre a altcoin revelam que essa queda fez o preço cair novamente abaixo de US$ 150, uma cotação diferente daquela do início da semana, em algo por volta de US$ 180.

Você conhece quem investe em Ethereum (ETH)? Comente sobre a performance da altcoin e não se esqueça de compartilhar a notícia no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá