Mais de R$ 2,1 Milhões em Bitcoin Serão Bloqueados de Empresa Que Alega não Ter Dinheiro

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Justiça determina arresto de bens em nome da plataforma e de casal de sócios processados por um grupo de investidores.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Mais de R$ 2 milhões em Bitcoin devem ser bloqueados de uma empresa que alega não ter dinheiro em caixa. A 4GS Participações e Investimentos é condenada no processo judicial a devolver a quantia milionária investida pelo grupo que promove a ação.



O processo judicial determina o cumprimento de uma tutela de urgência. A medida garantirá que mais de R$ 2 milhões em Bitcoin sejam “bloqueados” até que a ação seja julgada. Com a determinação, a justiça publicou que o valor total da ação deverá ser garantido em forma de “arresto”.

4GS Participações e Investimentos é processada na justiça

 



A empresa 4GS Participações e Investimentos é processada na justiça e deverá ter bens bloqueados em mais de R$ 2,1 milhões. A decisão foi publicada nesta sexta-feira (08) e refere-se a investimentos de um grupo de usuários da plataforma que não foram pagos.

De acordo com o processo, a empresa também é conhecida como Kapital e ofertava lucros a partir da arbitragem de criptomoedas. Além disso, operações como trading em Bitcoin prometiam lucros mensais aos usuários.

Em defesa, a Kapital alega que não cumpriu com o resgate do valor investido pelo grupo devido a riscos do mercado de criptomoedas. Contudo, a justiça entendeu que o consumidor, neste caso, não pode ser responsabilizado pelo risco assumido integralmente pela empresa citada no processo judicial.

O grupo de investidores que movem a ação alegam que a Kapital forneceu os dados de acesso a plataforma da empresa. Como consta no processo, as informações de login permitiam que os usuários realizassem operações de arbitragem e trading com o Bitcoin.

Findada as operações, o grupo de investidores decidiu então pelo saque dos lucros apresentados pelo negócio. Porém, no momento do pedido de saque, a Kapital refutou em cumprir com os depósitos.

Após a tentativa de saque dos lucros com as operações com Bitcoin, o grupo optou por acionar a justiça. O processo mostra que será possível o arresto de bens de um casal de sócios ligados à empresa.

Por outro lado, uma exchange brasileira é citada como ré, mas parece não ter nenhuma participação com o caso. Confira a lista dos acusados citados na ação judicial:

  • 4GS Participações e Investimentos LTDA
  • KGM Group Participações S/A
  • Gabriel Candido Belloni
  • Vanessa do Valle Narciso Belloni
  • 3xBit Serviços Digitais S/A

3xBit também é citada entre as empresas acusadas

A 3xBit também foi citada no processo judicial que determina o arresto de bens em mais de R$ 2,1 milhões. Segundo uma denúncia da empresa, a exchange brasileira teve o nome associado a diversos esquemas considerados pirâmides financeiras.

Portanto, o nome da 3xBit foi inserido sem que a exchange tenha, de fato, participação no negócio. Sendo assim, a empresa deverá provar que não possui associação com a Kapital depois de ser citada de forma errônea no processo.

Com a determinação de arresto, bens em nome das empresas e dos sócios citados serão confiscados pela Justiça de São Paulo. No total, o grupo de investidores lesados esperam receber mais de R$ 2,1 milhões aplicados em Bitcoin.

Conhece alguém com problemas para receber Bitcoin em plataformas que prometem lucros mensais? Comente sobre o processo do grupo de investidores e compartilhe a notícia no Twitter!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Lucas é formado em administração com foco em empresas. Iniciou sua carreira como analista de investimentos para bancos focados no segmento. Após adquirir experiência, em 2015 fundou sua própria startup, focada em gerar tecnologias de segurança para transações financeiras. Concomitantemente, desenvolve seu trabalho e conhecimento financeiro atuando no BeInCrypto, através de análises do setor financeiro de criptomoedas e novas avaliações de novas tecnologias Blockchain pelo mundo.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá