Mastercard e JPMorgan investem US$ 65 milhões em criadores da carteira Metamask

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • JPMorgan e Mastercard investem cerca de R$ 370 milhões em carteira Ethereum.

  • ConsenSys pretender acelerar adoção de DeFi.

  • Desenvolvedora do MetaMask recebe grande investimento.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A ConsenSys, um dos maiores apoiadores do Ethereum e criadora da carteira Metamask, anunciou na terça-feira (13) um financiamento de US$ 65 milhões das instituições financeiras JPMorgan, Mastercard e UBS.



A rodada incluiu também outros investidores, como Protocol Labs, Maker Foundation, Fenbushi e The LAO. O anúncio é encarado pelo mercado como uma evidência que a reestruturação da empresa, iniciada no ano passado, estaria no caminho certo.

Com sede em Brooklyn, nos Estados Unidos, a ConsenSys é uma startup de blockchain fundada por Joe Lubin, um dos co-fundadores do Ethereum, criptomoeda mais popular do mundo depois do Bitcoin.



A reestruturação da empresa foi realizada em duas partes: uma voltada para software business e outra para investimentos, conhecida como ConsenSys Mesh.

A ConsenSys tem em seu portfólio clientes importantes como Microsoft Corp, Amazon Web Services e Ernst and Young. Além disso, a empresa está envolvida na construção de moedas digitais de bancos centrais (CBDC).

O aporte de US$ 65 milhões é o primeiro grande financiamento externo da empresa.

Finanças tradicionais e descentralizadas

De acordo com os comunicados oficiais, o aporte permitirá acelerar a convergência das finanças tradicionais e descentralizadas, tema que tem se destacado a partir do interesse de várias instituições financeiras globais em blockchain e criptomoedas.

A ConsenSys está empenhada na construção da infraestrutura necessária para popularizar soluções em DeFi, segmento que envolve a descentralização de ferramentas financeiras, sem intermediários, por meio da blockchain.

O conceito ganhou contornos mais robustos sobretudo com Ethereum e seus contratos inteligentes. Recentemente, o Fórum Econômico Mundial discutiu a integração de DeFi até mesmo ao setor público.

Enquanto isso, projetos como o Liquity seguem tendo sucesso pela promessa de altos ganhos aos investidores.

Já do lado dos investidores, o aporte reforça a presença de empresas globais no setor.

A Visa, por exemplo, já liberou pagamentos com criptomoeda nos Estados Unidos, mencionando que se trata de uma demanda em todo o mundo, na esteira de anúncios do Paypal e da própria Mastercard. Além disso, empresas que vão da MicroStrategy à Tesla seguem comprando e guardando Bitcoin.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Graduada em Letras, Mestre em Estudos Literários, entusiasta de tecnologia e leitora assídua de conteúdos sobre fintechs, criptomoedas e blockchain. Tem experiência em projetos digitais nos segmentos de mercado financeiro e finanças pessoais. No Portal BeInCrypto, atua na produção e tradução de notícias para o site.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá