MicroStrategy compra quase 20.000 BTC por US$ 1 bilhão

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A MicroStrategy comprou 19.452 bitcoins por US$ 1,026 bilhão.

  • A compra foi feita apesar das ações da MicroStrategy terem caído quase 50% desde o pico de 9 de fevereiro.

  • A queda recente foi motivada em grande parte pelo relacionamento da ação com o bitcoin.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O CEO da MicroStrategy, Michael Saylor, anunciou que a sua empresa comprou mais 19.452 bitcoins por US$ 1,026 bilhão. A compra foi feita quando o bitcoin estava cotado a um preço médio de US$ 52.765.



Desta forma, a empresa chega nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, em posse de 90.531 BTC.

Conforme detalhou Saylor no Twitter, as criptomoedas foram adquiridas por um total de US$ 2,171 bilhões, a um preço médio de US$ 23.985 por ativo.



A MicroStrategy realizou a compra depois de levantar com sucesso US$ 1,05 bilhão com a venda de títulos conversíveis no início deste mês. A empresa fez uma compra semelhante com a venda de títulos em dezembro do ano passado.

Ações da MicroStrategy caem quase 50%

Esta notícia chega no momento em que o preço das ações da MicroStrategy ($MSTR) operam em queda de quase 50% em comparação ao seu pico em 9 de fevereiro, de acordo com dados da Skew.

Embora o preço tenha se recuperado um pouco devido à aquisição de US$ 1,5 bilhão em bitcoin da Tesla, as ações foram atingidas de forma especialmente forte nesses últimos dias.

Isso se deve em grande parte à queda do preço do bitcoin de uma alta. Depois de quase bater US$ 60.000 no dia 21 de fevereiro, o bitcoin caiu até uma mínima de US$ 44.850 vista nesta terça-feira. 

O BTC, no entanto, voltou a subir desde então e hoje está sendo negociado por volta de US$ 49.000.

Mesmo que a queda do bitcoin tenha impactando negativamente as ações da MicroStrategy, a empresa escolheu um momento sábio para aumentar sua reserva de BTC durante esse período retração.

Bitcoin e ações correlatas

A MicroStrategy começou a acumular bitcoin desde o verão passado. Desde então, a empresa não perde tempo e aproveita todas as oportunidades para comprar mais. 

Em dezembro de 2020, investiu mais US$ 50 milhões em BTC. Recentemente, ainda neste mês, a empresa de Michael Saylor comprou outros US$ 10 milhões de criptomoedas. Isso tudo sem levar em consideração as compras feitas com as vendas de notas conversíveis.

Uma vez que grande parte de seu portfólio está vinculado ao BTC, o preço das ações da MicroStrategy aumentou a sua correlação com o ativo digital. O mesmo fenômeno também está sendo visto com as ações da Tesla.

Em 22 de fevereiro, as ações da Tesla caíram 8,5% ao atingir US$ 697. No dia seguinte, caíram mais de 11%. Este é o valor menor valor que as ações da Tesla atigiram desde setembro de 2020. Daniel Ives, analista da Wedbush, compartilhou essas descobertas com a CNBC:

“Musk agora está ligado à história do bitcoin aos olhos da rua.”

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Nick is an Oral Communication Skills Professor and Data Science Specialist in Budapest, Hungary with an MSc in Business Analytics. He is a relative latecomer to the field of cryptocurrency and blockchain technology, but is intrigued by its potential economic and political usage. He can best be described as an optimistic center-left skeptic.<a href="mailto:editorinchief@beincrypto.com">Email him!</a>

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá