Mineradores chineses vendem placas de vídeo 70% abaixo do valor de mercado

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Placas de vídeo GeForce RTX 3070 estão sendo vendidas na China por um preço de 70% abaixo do visto no auge da procura.

  • Mineradoras chinesas estão buscando vender seus equipamentos de forma rápida e em grande escala.

  • Restrições do governo chinês estão ocasionando um êxodo de empresas relacionadas a essa indústria no país.

  • promo

    Lançamento de BIT: Ganhe até 3.500 BIT. Não perca esse bonde Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Placas de vídeo e outros componentes ligados à atividade de mineração de criptomoedas vêm caindo de preço desde que a China começou a combater essa indústria no país.

Patrocinados



Patrocinados

Segundo informações da mídia local, placas de vídeo GeForce RTX 3070 estão sendo vendidas na China por US$ 400. No auge da procura por esses equipamentos para atividades de mineração no país, seu preço chegou a custar mais de US$ 1.500, o que representa uma desvalorização que passa de 70%.

Ao que tudo indica, grandes mineradoras chinesas, agora impedidas de desempenhar as suas atividades, estão procurando vender rapidamente sua vasta quantidade de GPUs. Foi possível observar uma forte queda nos preços de placas de vídeo usadas, tanto das marcas Nvidia quanto da AMD.

Patrocinados



Patrocinados

No entanto, é possível somente adquirir esses produtos em uma grande quantidade, com lotes mínimos de 100 unidades para cada compra. Isso indica a pressa que as grandes mineradoras chinesas possuem em se livrar rapidamente de seus equipamentos, que agora não possuem mais serventia no país.

A queda nos preços não foi vista somente na China. Na Europa, estudos já indicam placas de vídeo das duas empresas sendo comercializadas por valores muito menores do que os vistos no início de maio deste ano, antes das proibições e das grandes quedas nos preços das criptomoedas.

Fonte: 3DCenter

Êxodo de mineradores na China

Devido as recentes medidas restritivas, o hash rate do Bitcoin chegou a sofrer grandes quedas na China. Esse impacto tem ido além de apenas afetar a indústria no país, transformando significativamente a mineração global da criptomoeda.

Somente a mineração provida das províncias de Xingjiang e Sichuan detinham 30% de todo o hash rate mundial do BTC. Agora, já é possível ver um aumento dessas atividades em outros países, como o Estados Unidos, Rússia, Cazaquistão e Geórgia.

Apesar do CEO de uma das maiores mineradoras chinesas afirmar que as restrições não iriam impactar tão profundamente o mercado e nem a indústria no país, movimentos como este de grandes lotes de placas de vídeo serem vendidos no mercado indicam uma saída em massa de mineradores no país.

O movimento também é pressionado pela queda de preço do Bitcoin, que recua quase 50% da máxima e ameaça a atividade de mineradores que permanecem ativos. A situação já parece provocar efeito cascata até no Brasil, onde placas de vídeo muito procuradas registraram recentemente queda de cerca de 30%.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Anderson atua como redator para o BeInCrypto, escrevendo sobre as principais notícias sobre o criptomercado e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, ele participou de projetos relacionados a trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados a criptomoedas. Formando em Administração, está cursando pós graduação em Investimentos e Blockchain pela EA Banking School.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

A ICO da Bit2Me ACABA DE COMEÇAR! Compre o token B2M agora.

Comprar agora!

Lançamento de BIT. Ganhe até 3.500 BIT. Não perca esse bonde

Entrar agora