NBA tem primeiro time a oferecer salários em Bitcoin a jogadores

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Os jogadores do time de basquete da NBA Sacramento Kings poderão em breve receber seus salários com bitcoin.

  • O proprietário do time confirmou a informação em uma conversa no Clubhouse promovida por Tim Draper.

  • O Sacramento Kings foi o primeiro time da NBA a abrir portas para o bitcoin em 2014.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O time de basquete da NBA Sacramento Kings pode em breve oferecer aos seus jogadores e equipe a opção de receber salários com Bitcoin (BTC).



A informação foi confirmada pelo próprio dono do time, o empresário Vivek Ranadiv, em um bate-papo na sala “Bitcoin Roundtable” no aplicativo Clubhouse.

Conforme divulgou no Twitter o usuário @NeilJacobs, o líder do Sacramento Kings trouxe a novidade em primeira mão na conversa, mas o anúncio oficial virá até o fim da semana.



“Vou anunciar nos próximos dias que vou oferecer a todos na organização Kings, eles podem receber o máximo de seu salário em Bitcoin como eles quiserem, incluindo os jogadores.”

A conversa que Vivek Ranadiv participou foi promovida no Clubhouse por Tim Draper, o famoso investidor norte-americano conhecido por ser um grande apoiador do bitcoin.

Se de fato a promessa se concretizar, o Sacramento Kings será o primeiro time de basquete da NBA a oferecer Bitcoin como opção de pagamento para todos os jogadores e funcionários.

Apesar de ser uma boa surpresa, não é estranho que uma novidade dessas parta do Sacramento Kings. Desde 2014, o time permite que torcedores usem Bitcoin para comprar ingressos e produtos do time.

Em outubro de 2019, o clube foi pioneiro ao lançar o token de torcedor para recompensar os fãs, uma tendência que mais tarde se popularizou entre as maiores equipes de esportes profissionais por meio de soluções como o Chiliz (CHZ).

NBA e as criptomoedas

A liga norte-americana de basquete tem sido um dos setores esportivos mais abertos às criptomoedas nos últimos anos. 

O bilionário Mark Cuban, proprietário do time de basquete Dallas Mavericks, recentemente ganhou destaque na mídia ao aceitar a criptomoeda meme Dogecoin como forma de pagamento na loja de produtos da equipe. Piadas à parte, a loja online dos Mavericks acabou se tornando a maior comerciante de Dogecoin do mundo.

Além dos dois clubes citados, a NBA como um todo estreitou seus laços com o mundo das criptomoedas esse ano com o boom dos tokens não-fungíveis (NFT).

A liga lançou o NBA Top Shot, uma plataforma que permite os torcedores serem donos de lances icônicos das partidas de basquete em forma de NFT. Em pouco tempo, a plataforma da NBA se tornou o maior mercado NFT do mundo em volume, movimentando quase R$ 3 bilhões desde sua criação. O sucesso do negócio levou grandes estrelas do basquete, incluindo Michael Jordan, a investir na tecnologia

A recepção positiva desse esporte ao setor das criptomoedas levou também a exchange FTX a pagar US$ 760 milhões para ter a sua marca estampada no nome do estádio do time Miami Heat da NBA.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá