Novo ETF brasileiro 100% Bitcoin vai compensar emissões da mineração

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A Hashdex deu início ao período de reserva das primeiras cotas do BITH11, ETF 100% Bitcoin (BTC) que busca neutralizar as emissões de carbono da mineração da criptomoeda.

  • O BITH11 se torna o segundo ETF disponibilizado pela Hashdex na bolsa de valores brasileira.

  • Com isso, o novo produto incorpora a sustentabilidade na lista de benefícios que um ETF pode oferecer aos seus usuários.

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Hashdex deu início ao período de reserva das primeiras cotas do BITH11, o segundo ETF 100% Bitcoin (BTC) da bolsa brasileira.

Patrocinados



Patrocinados

A Hashdex anunciou o seu segundo fundo de índice negociado em bolsa, o BITH11. O ETF irá replicar um fundo que busca neutralizar as emissões de carbono da mineração do BTC. Para isso, planeja investir em projetos que viabilizam a manutenção do meio ambiente.

BITH11

Com isso, o BITH11 se torna o segundo ETF disponibilizado pela Hashdex, que lançou o HASH11, primeiro totalmente voltado para criptoativos do Brasil, no final de abril deste ano.

Patrocinados



Patrocinados

Vale destacar que o novo fundo será o segundo ETF 100% Bitcoin disponível na bolsa de valores. Em junho, a QR Capital lançou o QBTC11, que teve desempenho discreto – ele deu azar e estreou justamente em um período de baixa de preço do BTC.

A expectativa é que o produto chegue na B3 em agosto. No entanto, investidores terão até o dia 30 de julho para reservar cotas do ETF, que devem entrar no mercado por um valor inicial de R$ 50,00. Além disso, o fundo terá a XP Investimentos, o Itaú BBA e o Banco Genial como coordenadores da oferta.

Redução de emissões

A Hashdex irá contar com o apoio da CCRI, empresa alemã que oferece metodologia para o cálculo de emissão de carbono feito em redes blockchain.

A empresa irá produzir relatórios anuais contendo estimativas do consumo de energia e emissão de carbono relativo à mineração de todas as unidades de Bitcoin adquiridas pelo Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF, índice seguido pelo BITH11.

Com base nesses relatórios, a CCRI irá assessorar a Hashdex na seleção de potenciais investimentos que visam diminuir o impacto ambiental causado pelo BTC no Brasil e no mundo, na expectativa de reduzir a pegada de carbono do ETF.

Com isso, o novo produto incorpora a sustentabilidade na lista de benefícios que um ETF pode oferecer aos seus usuários. Alguns investidores preferem adquirir cotas destes fundos ao invés de comprar o ativo em si, por oferecerem uma maior segurança, praticidade e por serem regulados pela Comissão d Valores Imobiliários (CVM).

Atualmente, já existem diversos fundos de investimento que envolvem criptoativos no país, com alguns gerando bons retornos para os seus investidores no 1º semestre deste ano.  

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Anderson atua como redator para o BeInCrypto, escrevendo sobre as principais notícias sobre o criptomercado e economia em geral. Antes de entrar para a equipe brasileira do site, ele participou de projetos relacionados a trading, produção de notícias e conteúdos educacionais relacionados a criptomoedas. Formando em Administração, está cursando pós graduação em Investimentos e Blockchain pela EA Banking School.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora