O que grandes investidores e analistas estão falando sobre o novo rali do bitcoin?

Compartilhar Artigo

O bitcoin é o assunto do momento até mesmo entre grandes investidores do mercado tradicional. Entre eles estão inclusive nomes que não são adeptos da criptomoeda.



O grande motivo é a subida no preço do BTC, que empolga e atinge US$ 18.000, apesar de mostrar sinais de freio. Na manhã desta quarta-feira (18), “Bitcoin” chegou a figurar entre os tópicos mais comentados no Twitter Brasil.

Enquanto isso, o segundo homem mais rico do mundo, o mexicano Ricardo Salinas Pliego, revelava que detém 10% de sua fortuna, estimada em US$ 17 bilhões, em bitcoins.



Hoje eu recomendo THE BITCOIN PATTERN, este livro é o melhor e mais importante para entender #Bitcoin . O Bitcoin protege o cidadão da expropriação do governo. Muitas pessoas me perguntam se eu tenho bitcoins, SIM. Tenho 10% do meu portfólio líquido investido nele.

Mais grandes investidores vêm considerando o bitcoin como reserva de valor

A declaração vem em meio a um sentimento generalizado de que o bitcoin pode ser uma alternativa de reserva de valor. Simon Peters, analista da plataforma de investimentos eToro, um movimento forte entre investidores institucionais.

A indústria de criptoativos se consolidou, amadureceu e está vendo uma tração real com os investidores institucionais. Os investidores estão usando o bitcoin como uma proteção inflacionária para combater a perspectiva de estímulo governamental contínuo.

A tese é defendida em larga escala por nomes da indústria de criptomoedas, como é o caso dos bilionários Winklevoss. No entanto, também reúne adeptos do mundo das finanças tradicionais.

O JPMorgan, por exemplo, comentou sobre o desempenho do bitcoin a investidores recentemente. Ao The Guardian, um analista do banco disse que o movimento tem a ver com a pandemia.

A crise do vírus está propagando a reavaliação do bitcoin. Há uma reavaliação sobre seu valor como uma moeda alternativa; como uma alternativa ao ouro.

Uma pesquisa da Grayscale chegou também à essa conclusão. Segundo o estudo, 83% dos investidores de Bitcoin fizeram a primeira compra nos últimos 12 meses. Pessoas consultadas no levantamento disseram que a crise foi preponderante para a decisão de compra.

Ambiente regulatório pode criar mais ‘bancos cripto’

Até reguladores já concordam com a ideia de bitcoin como reserva de valor. É o caso, por exemplo, de Brian Brooks, que comanda o órgão regulador americano Office of the Comptroller of the Currency (OCC). Ele disse à Forbes na terça-feira (18):

Precisamos de uma taxa de retorno, precisamos pagar uns aos outros pelos bens e serviços que produzimos. As criptomoedas fazem todas essas coisas. Elas também armazenam valor.

Além disso, o ambiente regulatório pode estimular novos entrantes no mercado. Broks garante que novos bancos cripto estão a caminho. A licença da Kraken, dessa maneira, teria sido só o começo.

Na verdade, temos uma série de aplicações internas de empresas de criptomoedas para converter seus estatutos de empresas fiduciárias em National Trust Banks, e é aí que vemos empresas de pagamentos chegando nos próximos meses.

Megainvestidor continua cético para o bitcoin

O sentimento positivo ainda está longe de ser unânime entre investidores. Muitos ainda são céticos quanto aos benefícios do bitcoin e das criptomoedas em geral.

Um deles é o bilionário Ray Dalio, fundador do Bridgewater Associates, maior hedge fund do mundo. O megainvestidor não aloca recursos em BTC, mas aproveitou o momento para criticar a criptomoeda na última terça-feira (17).

Posso estar perdendo algo sobre o Bitcoin, então adoraria ser corrigido. Meus problemas com o Bitcoin sendo uma moeda eficaz são simples. Eles são que 1) Bitcoin não é muito bom como meio de troca porque você não pode comprar muitas coisas com ele (presumo que seja porque é muito volátil para a maioria dos comerciantes usar, mas me corrija se eu estiver errado).

Ao contrário do que pensam outros investidores bilionários, Dalio defende que o bitcoin tampouco seria bom como reserva de valor.

Bitcoin com US$ 1 trilhão em valor de mercado

Enquanto isso, o estrategista da Bloomnerg Mike McGlone segue apostando em nova alta para 2021. Segundo ele, o bitcoin mira um valor de mercado de US$ 1 trilhão.

$ 20.000 #Bitcoin É o principal obstáculo para um limite de mercado de US $ 1 trilhão — A versão digital do ouro, que tem oferta mais limitada e um histórico de adição de zeros, parece estar em um estágio inicial de descoberta de preços e pode simplesmente continuar sua ascensão em 2021. A adoção mainstream está aumentando.

Além disso, é a mesma posição adotada por especialistas no Brasil, para onde a gestora Bitwise não descarta uma adoção acelerada de bitcoin. O diretor-executivo da Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), Safiri Felix, por exemplo, também acredita no valor de mercado trilionário.

O próximo marco importante para o bitcoin é a marca de USD 1 trilhão de dólares de valor de mercado, que, dependendo do fluxo comprador, pode ocorrer em 2021

Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá