Operação Egypto: PF cumpre mandados de prisão de envolvidos no esquema Indeal

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Polícia Federal deflagra nova fase da Operação Egypto.

  • PF cumpre mandados de prisão em quatro cidades.

  • Autoridades também executam bloqueios de veículos e imóveis.

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Polícia Federal deflagra nova fase da Operação Egypto com cumprimento de mandados de prisão e bloqueios de veículos e imóveis da Indeal.

Patrocinados



Patrocinados

A Polícia Federal deflagra, na manhã desta quarta-feira (3), mais uma fase da Operação Egypto, que investiga as ações da Indeal. A empresa de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, é acusada de desviar pelo menos R$ 1 bilhão de investidores de criptomoedas.

A nova fase, denominada Fractais, pretende investigar a ocultação de patrimônio dos investigados. A PF trabalha, dessa forma, com a hipótese de coordenação dos acusados para realizar lavagem de dinheiro.

Patrocinados



Patrocinados

Segundo a PF, 60 policiais cumprem 13 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão temporária no Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Além disso, a a PF executa ordens judiciais para apreensão de veículos e bloqueio de 170 imóveis avaliados em R$ 80 milhões. Os bens estariam tanto no nome de investigados quanto de laranjas. Os mandados são resultado das primeiras investigações da Operação Egypto, que começou em 2019.

Relembre o caso da Indeal

O Ministério Público Federal investiga a Indeal desde o ano passado, quando a PF desarticulou o esquema ao deflagrar a Operação Egypto. Estima-se que a empresa tenha causado prejuízo de mais de R$ 1 bilhão a 23,2 mil investidores.

A Indeal prometia rendimentos de 15% ao mês envolvendo negociações com criptomoedas que, na realidade, nunca teriam acontecido. A estratégia, dessa maneira, se parece com o utilizado por outras empresas suspeitas de operarem pirâmides financeiras, como Atlas Quantum, Unick, Genbit e Midas Trend.

Cinco pessoas que haviam investido na Indeal chegaram até mesmo a sequestrar um dos sócios da empresa. De acordo com a PF, eles exigiram resgate de 50 bitcoins, quantia avaliada hoje em R$ 14,6 milhões.

O tamanho do ocasionou no envolvimento do FBI. Em 2020, autoridades dos Estados Unidos apreenderam R$ 136 milhões em criptomoedas de um brasileiro que teria envolvimento na fraude. 

No Brasil, o caso da Indeal rendeu diversos processos. Os 15 réus têm julgamento marcado para abril. No entanto, até lá, as investigações seguem em curso no MPF. 

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Colaborei entre 2013 e 2021 com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atuei como repórter e depois como editor-chefe do BeInCrypto Brazil entre abril de 2020 e setembro de 2021.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora