Oportunidade de Trabalho Relacionado a Criptomoeda Mostra que Estados Unidos Não Vai Deixar Barato Para a China

Compartilhar Artigo

Houve um crescimento constante no interesse por criptomoedas e blockchain por parte de governos, reguladores e empresas. Agora, o Federal Reserve dos EUA está mostrando que também não quer ficar de fora depois de publicar um emprego para um gerente de pagamentos de varejo que facilitará a pesquisa de inovações em moedas digitais, stablecoins ​​e tecnologias de contabilidade distribuída.



A função está centrada nos serviços de pagamento de varejo do banco central, que supervisiona os serviços automatizados de câmara de compensação do Federal Reserve, pesquisa em inovação de pagamentos de varejo e aborda questões regulatórias relacionadas aos sistemas de pagamento de varejo.

Parte do trabalho incluirá uma olhada no futuro dos pagamentos de varejo e como as moedas digitais e as stablecoins, rapidamente se tornando um favorito entre bancos e governos, podem desempenhar um papel inovador nos pagamentos de varejo.



A corrida do Federal Reserve para permanecer relevante

Não é a primeira vez que criptomoedas aparecem nos planos do Banco Central em todo o mundo. Obviamente, existe o bem divulgado Banco Popular da China com sua  moeda digital  que será lançado em breve, mas outros estão pensando sobre isso.

Foi sugerido que 70% dos bancos centrais pesquisados ​​pelo Banco de Compensações Internacionais estão examinando suas opções no lançamento de suas próprias moedas digitais, embora em diferentes níveis de experimentação e desenvolvimento.

Essa pequena menção de inovar com moedas digitais e stablecoins do Federal Reserve dos EUA realmente não significa um movimento maciço em direção às criptomoedas como um todo, mas indica pelo menos que o O Fed não está sendo totalmente deixado para trás na crescente ‘corrida armamentista’.

De fato, membros do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos recentemente perguntaram ao Federal Reserve se existem planos de lançar uma moeda digital americana, em uma carta.

Os EUA podem recuperar o atraso?

Embora existam pequenos indicadores de que os EUA não estão prontos para embarcar totalmente no barco em criptomoedas, o sentimento geral daqueles mais inclinados a essas inovações é que os EUA estão em risco de serem deixado para trás.

A posição que o Senado dos EUA adotou em relação ao Libra do Facebook foi bem-vinda de um lado, mas também foi chamada de uma oportunidade perdida em potencial do outro. Alguns Senadores têm tentado ativamente reduzir o projeto , enquanto outros citaram a Importância de Libra na evolução dos pagamentos nos EUA

Um nicho crescente

Uma coisa que esse anúncio de emprego mostra é que há uma demanda crescente por pessoas com experiência e know-how em criptomoeda, mesmo no nível mais alto. A publicação do Federal Reserve está procurando alguém com mestrado – de preferência sete anos de experiência relacionada e informações suficientes sobre como as criptomoedas podem ser integradas nos pagamentos de varejo.

Você acredita que podemos ter um dólar digital em breve? Deixe nos comentário a sua opinião, e aproveite para compartilhar com a gente no Twitter!

Imagens cortesia da Shutterstock.


Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Caio é um grande entusiasta de criptomoedas e day trader em tempo integral. A paixão pelo mercado financeiro e pela escrita permitiu que começasse a fazer parte do projeto BeInCrypto em ser o principal portal de notícias de criptomoedas e blockchain. Caio é também estudante de Ciências Econômicas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá