País polo de mineração aprova novo imposto de energia após êxodo da China

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • O presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev, sancionou uma lei que adiciona novos impostos a farms de mineração de criptomoeda.

  • O imposto será de cerca de R$ 0,012 por kWH usado pelos mineradores.

  • O Cazaquistão se tornou um destino popular para minas chinesas por ter uma das eletricidades mais baratas do mundo.

  • promo

    Lançamento de BIT: Ganhe até 3.500 BIT. Não perca esse bonde Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O noticiário local do Cazaquistão informou que o presidente do pais sancionou uma nova lei para forçar minas de criptomoedas a pagarem taxas adicionais para operarem no país.

Patrocinados



Patrocinados

O presidente Kassym-Jomart Tokayev sancionou a nova lei, que emenda a legislação existente sobre impostos e outros pagamentos para o orçamento. O projeto, que foi aprovado pelo senado do Cazaquistao em junho, só passa a valer em 2022 e cria um novo imposto específico para minas de criptomoedas.

Será feita uma cobrança adicional de 1 tenge (cerca de R$0,012) por kWh em todas as operações de mineração do Cazaquistão. Segundo o noticiário local, o ministro de desenvolvimento digital, inovação e indústria de aviação do país, Bagdat Musin, afirmou que o projeto foi criado para “remover das sombras os mineradores que estão na zona cinzenta”.

Patrocinados



Patrocinados

O ministro teria acrescentado que as empresas que imigraram da China para outras regiões estão consumindo quantidades massivas de energia que poderia ser “melhor usada em outros locais”. O legislador Alber Rau, autor da lei, disse não enxergar um futuro em que qualquer “consequência crítica” resultaria da adoção dela.

Embora Musin e outros acreditem que as taxas não devem representar um “aumento incrível” no preço da eletricidade para mineradores, a comunidade, por sua vez, tem uma opinião diferente. Segundo a Associação Nacional do Blockchain e a indústria de data centers do Cazaquistão, a decisão terá um “impacto muito negativo na atração de novos investimentos para a indústria”.

Entusiastas de criptomoedas também acreditam que a ação ocorre em uma época inapropriada devido aos eventos recentes envolvendo a China e a mineração. Muitos acreditam que esta é uma forma encontrada pelo Cazaquistão para capitalizar em cima de uma indústria que procura um lugar para chamar de lar.

Por que mineradores são atraídos pelo Cazaquistão?

O maior medo entre os membros da indústria cripto é que estas taxas adicionais só servirão para afastar as operações de mineração que estão em meio a uma busca desesperada por um novo lugar para operar. O Cazaquistão surgiu como uma das melhores alternativas de migração devido aos custos baixos de sua energia.

Algumas operações de grande alcance já começaram a planejar obras maciças no país. A Bit Mining, por exemplo, anunciou seu plano para construir um centro de mineração de 100 megawatts, firmando parcerias com duas empresas locais.

Já a fabricante de hardware Canaan inaugurou um centro de operações no Cazaquistão, uma vez que mais mineradores estão pensando em se mudar para a Ásia Central. A estimativa é que já exista cerca de 20 farms de cripto no país e que novas operações surjam conforme as proibições da China se tornem mais restritivas.

Energia

Atualmente, o Cazaquistão é o quarto país o mundo na corrida da mineração, perdendo apenas para China, Rússia e Estados Unidos. Entretanto, ele conta com a eletricidade mais barata do grupo, de cerca de US$0,03 por kWh.

A Rússia, seu competidor mais próximo, cobra US$ 0,06 por kWh, enquanto nos Estados Unidos o preço é de US$0,12 kWh. Estes números mostram não apenas o porquê de os mineradores serem atraídos por estes países, mas também que o Cazaquistão continua barato mesmo com a adição de um novo imposto.

Além do preço, o Cazaquistão também é um destino desejável por mineradores devido a sua estabilidade política, proximidade com uma economia verde e a facilidade de criação de pessoas jurídicas.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Matthew De Saro é jornalista e personalidade da mídia especializado em esportes, jogos de azar e estatísticas. Antes de ingressar no BeInCrypto, seu trabalho foi apresentado na Fansided, Forbes e OutKick. Com experiência em análise estatística e amor pela escrita, ele adota uma abordagem inovadora para relatar notícias.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

A ICO da Bit2Me ACABA DE COMEÇAR! Compre o token B2M agora.

Comprar agora!

Lançamento de BIT. Ganhe até 3.500 BIT. Não perca esse bonde

Entrar agora