Pesquisas no Google sobre ‘Bitcoin Halving’ superam os níveis pré-evento de 2016

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • As pesquisas por 'Bitcoin halving' ultrapassaram os níveis de 2016 para metade.

  • O preço do Bitcoin também aumentou.

  • O medo de perder (FOMO) não parece ser o motivo.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O evento Halving do Bitcoin está a apenas alguns dias, e a expectativa está aumentando.



“As pesquisas no Google por ‘Bitcoin halving’ excedeu 300 % do volume visto antes do evento de redução pela metade de 2016 “, conforme apontado pelo cofundador da Casa e CTO Jameson Lopp no Twitter . O grande interesse no evento, o que isso significa para o Bitcoin e como ele se relaciona com a moeda fiduciária durante a crise parece estar impulsionando o volume de pesquisa.



Por que pesquisar?

Os números de pesquisa revelam que uma parcela maior do público em geral está pelo menos ciente do Bitcoin e de seu evento de redução pela metade. A maioria das pesquisas provavelmente estaria relacionada à busca de informações sobre o Halving e, portanto, pode ser daqueles que não estão familiarizados com a moeda.

Além disso, durante um período de dificuldades financeiras sem precedentes provocadas pelo COVID-19, o governo dos EUA expandiu bastante a oferta monetária existente. Isso alimentou o medo da inflação e pode estar aumentando o interesse na redução da oferta incorporada ao Bitcoin.

Fundamentos ou FOMO?

O movimento no preço também correspondeu ao aumento do tráfego de pesquisa. O preço do Bitcoin aumentou quase 25% nos primeiros 10 dias do mês.

Essa movimentação de preço especula sobre um amplo medo de perder – geralmente chamado de FOMO . O FOMO pode elevar os preços sem quaisquer fundamentos subjacentes, resultando em uma bolha. Esse evento ocorreu nos meses seguintes ao halving anterior quando em 2017 o Bitcoin viu seu recorde histórico.

Esse atual aumento de preço, no entanto, parece não ser impulsionado pela FOMO. Larry Cermak, diretor de pesquisa e análise do The Block, apontou a diferença nos dois eventos no Twitter .

A análise de Cermak mostra que o número de novos seguidores no Twitter para os principais identificadores de criptomoeda como Binance e Coinbase não aumentou. Sem esses aumentos, o aumento de preço aparentemente não se baseia no FOMO.

No entanto, o preço aumentou. Isso, juntamente com o aumento das pesquisas no Google, levou a uma crença de que os fundamentos são mais fortes do que durante o halving de 2016.

Confira o guia de vídeo detalhado do BeInCrypto sobre tudo o que você precisa saber sobre o próximo Halving do Bitcoin:

 

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, os dias de criptomania de Jon começaram em 2011, quando ele ouviu falar sobre o Bitcoin pela primeira vez. Desde então, ele tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações e ICOs do setor. Após uma breve passagem pela Índia, ele e sua família vivem no sul da Califórnia.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá