PF apreendeu R$ 130 milhões de criptomoedas usadas em lavagem de dinheiro no Brasil em 2020

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Balanço de 2020 da PF calcula a apreensão de R$ 130 milhões de criptomoedas usadas em lavagem de dinheiro. 

  • A quantia em criptomoedas representa mais da metade do valor total apreendido neste tipo de crime.

  • Houve um aumento de 190% no número de operações de combate à corrupção.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Polícia Federal apreendeu um total de R$ 130 milhões de criptomoedas originadas em esquemas de lavagem de dinheiro.



Chama atenção o fato de que a quantia em criptomoedas representa mais da metade de todo o valor apreendido no ano de 2020 em crimes de lavagem de dinheiro no Brasil.

Ao todo, o Ministério da Justiça repatriou R$ 257 milhões confiscados neste tipo de crime. Deste total, R$ 130 milhões foram apreendidos na forma de criptomoedas. Ou seja, o valor em cripto representa pouco mais da metade de todas as apreensões. 



Os dados estão no balanço anual divulgado nesta terça-feira (22) em coletiva de imprensa. De acordo com a PF, 2020 registrou um número recorde de operações de combate à corrupção realizadas pelos agentes da Polícia Federal. 

Foto: Polícia Federal

Por ser de difícil rastreabilidade, as criptomoedas acabam se tornando um atrativo para criminosos que procuram outras formas de lavar dinheiro. No entanto, como os dados demonstram, a Polícia Federal tem acompanhado as tendências e as criptomoedas estão no radar das autoridades.

Neste ano, a PF criou um grupo de trabalho para elaborar o Protocolo Nacional de Investigação e Perícia de Crimes de Lavagem de Dinheiro. Dessa forma, o novo protocolo poderá aperfeiçoar as técnicas da PF, inclusive na apreensão de criptomoedas usadas de forma ilegal.

Operações da Polícia Federal

Em 2020, a PF realizou diversas operações que ganharam notoriedade. Desde crimes que utilizavam bitcoin para promover esquemas fraudulentos, ou aqueles que recorriam as criptomoedas para esconder dinheiro ilícito.

Aliás, teve casos que envolveram até mesmo autoridades internacionais, como a Operação Egypto. A ação investiga a Indeal, uma empresa de Novo Hamburgo (RS) suspeita de promover pirâmide financeira com bitcoin. Com a ajuda da FBI, a Polícia Federal apreendeu US$ 24 milhões em criptomoedas.

No decorrer do ano, o BeInCrypto noticiou outras ações da PF deste tipo, como por exemplo a Operação Dois Fatores, Operação Faroeste, Operação Exam, entre outras. Os valores que a Polícia Federal apreende em criptomoedas, voltam aos cofres públicos.

Recorde de operações em 2020

O balanço anual da Polícia Federal mostrou um recorde na apreensão de patrimônio das organizações criminosas de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Aliás, os valores chegam a mais de R$ 1,1 bilhão em bens apreendidos em 2020.

Além disso, outro marco do ano foi um aumento de 190% em relação a 2019 no número de operações de combate à corrupção. Foram R$ 6,1 bilhões apreendidos nessas operações pela PF.

Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá