PF volta a prender mulher envolvida em golpe bilionário com Bitcoin

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Lucinara Silva, esposa de Cláudio Oliveira, foi presa novamente pela PF.

  • PF descobriu que ela se comunicou com outros investigados para combinar versões.

  • Grupo Bitcoin Banco é acusado de lesar 7 mil pessoas; dívida chegaria a R$ 1,5 bilhão.

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Polícia Federal cumpriu um novo mandado de prisão contra a esposa de Cláudio Oliveira, autointitulado “Rei do Bitcoin.

Patrocinados



Patrocinados

Em comunicado divulgado no sábado (17), a PF confirmou oficialmente a prisão de Lucinara Silva, esposa de Cláudio Oliveira e que havia sido solta há oito dias. Ela foi detida na sexta-feira (16).

Segundo a PF, a esposa do alvo principal da Operação Daemon estava descumprindo as medidas cautelares impostas pela Justiça Federal, especialmente a de não se comunicar com os demais investigados. A denúncia foi feita por outro investigado.

Patrocinados



Patrocinados

Investigadores confirmaram por meio de mensagens enviadas por aplicativo de celular que Lucinara estava, a mando de seu marido, buscando contato com um dos investigados na operação. Segundo a PF, ela usou um celular habilitado em seu próprio nome.

Ainda de acordo com o comunicado da Polícia Federal, o aprofundamento das investigações aponta que Cláudio Oliveira ainda mantém estreito relacionamento com a esposa.

Em depoimento, ela havia negado ainda manter qualquer relação com o marido. Além disso, a PF afirma que os “podem estar compartilhando e ocultando das autoridades possível carteira de criptomoedas.”

Dessa forma, ela foi presa preventivamente para “evitar eventual ajuste de versões entre os investigados, bem como para inibir a continuidade dos delitos”. Ela também teve seus dispositivos eletrônicos pessoais apreendidos.

Bitcoin Banco

A Operação Daemon, apura a prática de crimes contra a economia popular e o sistema financeiro nacional, de estelionato, lavagem de capitais, falimentares e de organização criminosa, perpetrados pelo Bitcoin Banco, empresa comandada por Cláudio Oliveira.

Segundo a assessoria da PF, apesar da prisão do casal, as investigações ainda continuam para tentar elucidar a participação de todos os investigados nos crimes e para rastrear patrimônio de modo a “viabilizar, ainda que parcialmente, a reparação dos danos gerados às vítimas.”

O Grupo Bitcoin Banco (GBB) teria afetado 7 mil pessoas, incluindo famosos, com a promessa de lucros acima da média mediante o falso investimento em criptomoedas e pedras preciosas. A dívida dos acusados de golpe chegaria à casa do R$ 1,5 bilhão.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

A opinião da equipe BeInCrypto em uma única voz.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora