Pirâmide Financeira Lança Criptomoeda para Pagar Clientes e tem Bens Bloqueados

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Justiça concede arresto de bens após investidor provar que teve Bitcoin trocados por criptomoeda duvidosa.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A GenBit criou uma criptomoeda própria para pagar clientes com atraso de pagamentos. Porém, a justiça entendeu que bens da plataforma devem ser bloqueados. Caso contrário, a empresa pode até pagar multa por não devolver o Bitcoin do cliente.



Apontada como suposta “pirâmide financeira”, a GenBit enfrenta problemas para cumprir com pedidos de saques na plataforma. Até então, o negócio funcionava a partir de lucros com movimentações no mercado de criptomoedas. Mas, parece que a empresa não está conseguindo pagar os clientes que procuram a justiça.

Os autos do processo mostram que o investidor teve Bitcoin trocado por uma criptomoeda chamada TreepToken, sem sua permissão. O ativo digital foi criado pela GenBit, em busca de quitar dívidas com os clientes. Mas a criptomoeda só existe na plataforma da empresa, e não pode ser transferida para outro local.



Cliente pede saque de Bitcoin

Com saques em atraso, a GenBit não está pagando aos investidores. Um processo movido contra a plataforma em São Bernardo do Campo – SP cita uma dívida de mais de R$ 53 mil em nome do esquema.

Segundo o investidor que move o processo, foram dois pedidos de saques não atendidos pelo empreendimento. Elvis Lima da Silva narra que até então tinha investido em Bitcoin. O usuário acreditava que a criptomoeda estava sendo custodiada pela GenBit, que oferecia lucros de 15% ao mês.

Ocorre que o pagamento dos saques em atraso deveriam ser feitos em até três dias úteis. Conforme relata Elvis Lima, a empresa não cumpriu com a data estipulada em contrato.

O cliente conta que o primeiro pedido de saque aconteceu no dia 25 de setembro de 2019. Naquele dia, o investidor solicitou o “resgate parcial” das unidades de Bitcoin (BTC) em posse da organização. Referente a esta solicitação, o saque deveria ser concluído até o dia 30 de setembro.

GenBit terá bens bloqueados até que dívida seja paga

Mas não foi isso que aconteceu, e Elvis não teve acesso ao valor total investido na GenBit. Sem respostas sobre os atrasos com o repasse de Bitcoin, o homem decidiu fazer mais um pedido de saque na organização. Desta vez o pedido foi registrado no dia 24 de outubro. 

Contudo, terminado para a transferência da criptomoeda, a GenBit não depositou o valor pedido pelo cliente. Mais de dois meses depois do primeiro pedido de saque e Elvis já pode considerar uma vitória na justiça.

A publicação desta sexta-feira (29) mostra que bens devem ser bloqueados em nome da empresa ré no caso. O valor dos bens que serão retidos é estipulado em R$ 53.300,00, conforme cita a ação judicial.

A quantia será bloqueada em contas da GenBit e de empresas associadas ao esquema acusado de “pirâmide financeira”. Por outro lado, a companhia pode pagar multa caso o pagamento não seja efetivado.

Elvis pede que a transferência de Bitcoin aconteça para sua conta. O cliente mostra que quer receber a criptomoeda de volta e não a TrrepToken criada pela GenBit. Se o Bitcoin não for devolvido, a justiça determinou que uma multa de R$ 500 será cobrada, diariamente, até que o valor chegue no montante total da causa.

O que você faria se uma empresa trocasse seu Bitcoin por outra criptomoeda? Comente sobre a decisão judicial e compartilhe no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Lucas é formado em administração com foco em empresas. Iniciou sua carreira como analista de investimentos para bancos focados no segmento. Após adquirir experiência, em 2015 fundou sua própria startup, focada em gerar tecnologias de segurança para transações financeiras. Concomitantemente, desenvolve seu trabalho e conhecimento financeiro atuando no BeInCrypto, através de análises do setor financeiro de criptomoedas e novas avaliações de novas tecnologias Blockchain pelo mundo.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá