Plataforma de NFT é acusada de expor chaves de usuários em servidores públicos

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Uma denuncia contra a BitClout foi postada no Twitter pelo fundador da Summa, James Prestwich.

  • Ele revelou que qualquer funcionário com acesso aos servidores BitClout poderia roubar todo o dinheiro da plataforma.

  • Este é apenas o um caso de uma série de controvérsias sobre violação de dados envolvendo a BitClout nas últimas semanas.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A BitClout foi denunciada publicamente no Twitter na manhã desta quinta-feira (8) após vir à tona que a plataforma carrega as chaves dos usuários em seu servidor a cada solicitação de API.



Isso dá a qualquer funcionário da BitClout com acesso a esse servidor a capacidade de roubar todo e qualquer dinheiro da plataforma disponível naquele momento.

O tweet veio de James Prestwich, fundador da Summa, uma empresa de interoperabilidade e comunicação entre cadeias blockchain. Ele encerra o tweet com uma forte crítica ao fundador da BitClout, Nader Al-Naji:



“@Nadertheory e equipe [sic] são tão incompetentes para construir uma carteira de navegador, então decidiram não o fazer…”

Outros tweets sarcásticos continuaram, com Prestwich comentando: “… muito educado da parte deles assumir a custódia de seus fundos sem avisar você”. Outra mensagem comparou o cenário a pegar cartões de crédito dos usuários e sair distribuindo pelo escritório.

Além disso, ele aconselhou todos os usuários que possuem frase semente na plataforma a “considerá-la comprometida e transferir fundos para novos endereços a partir de uma nova frase semente”.

Bitclout em apuros

Esta não é a primeira revelação polêmica envolvendo BitClout nas últimas semanas. No final de março, foi relatado que o projeto cripto enfrentava acusações legais sobre a venda de tokens sociais sem a permissão dos usuários.

O escritório de advocacia dos EUA Anderson Kill P.C. emitiu uma carta de cessação e desistência para Al-Naji, em nome de seu cliente Brandon Curtis. Curtis acreditava que a BitClout estava usando suas informações privadas sem consentimento. Em um tweet de sua autoria, o funcionário da Radar Relay chamou a BitClout de “antiética” e “flagrantemente ilegal”.

Ainda mais recentemente, a BitClout removeu a conta do primeiro-ministro de Cingapura, Lee Hsien Loong, depois que ele exigiu que a empresa parasse de enganar o público. Ele acusou os criadores do site de usarem seu nome e foto sem sua permissão. De acordo com uma notícia anterior, o primeiro-ministro Lee também insistiu que não tinha nada a ver com a plataforma BitClout.

O que é BitClout?

A BitClout é um projeto blockchain que possui a sua própria criptomoeda (BTDX). O projeto é conhecido por sua plataforma social na mesma linha do Hive ou Steem, que permite aos usuários comprar e vender criptomoedas

Essas moedas personalizadas são marcadas com perfis reais do Twitter – principalmente de celebridades e outras pessoas influentes. O ativo BTDX pode ser comprado e negociado com Bitcoin.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

A opinião da equipe BeInCrypto em uma única voz.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá