Poupança bate recorde mesmo com juro de 0,13%; Bitcoin renderia 170 vezes mais

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Poupança captou R$ 28,1 bilhões líquidos, maior valor para julho

  • Aumento se dá com rendimento de apenas 0,13%

  • Bitcoin daria retornos 170 vezes maiores

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A caderneta de poupança registrou, em julho de 2020, captação líquida histórica de R$ 28,1 bilhões. O movimento ocorre apesar dos juros mais baixos da história. O investimento em Bitcoin, por exemplo, rendeu 170 vezes mais no mesmo mês.



O montante é o saldo após retiradas de R$ 264,2 bilhões e depósitos de R$ 292,3 bilhões no período. Trata-se da maior captação desde que o Banco Central começou a medição, em 1995.

Curiosamente, o recorde se dá enquanto os juros alcançam o menor nível da história. Com a Selic fixada em 2% ao ano, o rendimento da poupança em julho ficou em 0,13%.



Para efeito de comparação, o Bitcoin valorizou quase 170 vezes mais no mesmo período. Em julho, segundo o monitor Coingecko, a criptomoeda saltou de US$ 9.133 no dia 1º para US$ 11. 117 no dia 31. A alta, portanto, chegou a 21,72% apenas no último mês.

Aplicados os rendimentos ao dinheiro depositado na poupança, os R$ 292,3 bilhões se transformariam em R$ 355,78 bilhões. Comparativamente, a poupança, em um mês, faria o valor alcançar apenas R$ 292,67 bilhões.

Participe da nossa Comunidade de Trading no Telegram para acessar sinais exclusivos de negociação, conteúdo educacional, discussões e análises de projetos!

Mudar da poupança para o Bitcoin requer responsabilidade

Segundo o Banco Central, a maior entrada na poupança se deve, entre outros fatores, à injeção dada pelo Auxílio Emergencial. Muitos brasileiros, portanto, teriam procurando a poupança como forma de guardar o dinheiro para um momento de crise.

Dessa maneira, essa parcela da população seria mais avessa ao risco das criptomoedas. Ainda assim, quem está disposto a arriscar deve fazer a migração com responsabilidade.

Mas, antes de mergulhar no mundo das criptomoedas, é começar saber o básico de trading. Uma das formas é buscar cursos na internet que ensinem conceitos importantes que ajudam a negociar. Muitos são pagos, mas é possível garimpar opções gratuitas.

Clique aqui e acesse grupo

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá