Preço do Bitcoin e investidores de títulos públicos têm uma conexão curiosa

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Investidores estão de olho nas reservas cambiais brasileiras

  • Montante de US$ 340 bilhões é visto como colchão importante na crise

  • Avaliação é de que Banco Central não irá torrar reservas, soltando as rédeas do dólar

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A subida de preço do Bitcoin tem uma ligação incomum atualmente com quem investe em títulos públicos no Brasil. O cenário de crise, a instabilidade política e a degradação das contas públicas são chave para entender a questão.



Com a economia em crise mesmo antes do coronavírus, o Brasil não vem conseguindo manter investidores estrangeiros. Um dos motivos é a falta do grau de investimento. Com seguidas crises, o país hoje está a três degraus abaixo, com nota BB-.

No entanto, o mercado segue negociando títulos ignorando essa realidade. Segundo a Bloomberg, o motivo está ligado às reservas cambiais brasileiras, hoje no patamar de US$ 340 bilhões. Investidores estariam apostando que o valor poderá ser usado em cenário crítico para honrar compromissos.



O valor corresponde a dois anos de importações e a 18% do PIB. Por exemplo, trata-se do dobro do que possuem países como Colômbia e México, mais bem avaliados por agências de risco. Apesar do rating baixo do Brasil, as reservas internacionais do Brasil reduzem o risco na visão dos investidores.

O que isso tem a ver com o Bitcoin

Ao negociar títulos baseando-se no colchão das reservas em dólar, investidores indicam confiar que o Banco Central irá parar de gastá-las. Na última quinta-feira (7), com a disparada da cotação da moeda americana após corte da Selic, o BACEN vendeu o equivalente a US$ 1 bilhão em contratos de swap cambiais.

No entanto, para analistas como Evandro Buccini, diretor de renda fixa e multimercado da Rio Bravo, essas medidas têm prazo para terminar.

Não dá para vender muito mais reservas do que já se vendeu. Estamos chegando perto do nível prudencial, que seria 1,5 vez o nível ótimo de reservas.

Sem atuação do Banco Central, o ambiente de incertezas e os juros baixos têm tudo para fazer o dólar seguir trajetória de alta. Se isso acontecer, o preço do Bitcoin seguirá no mesmo caminho em corretoras brasileiras.

Preço do Bitcoin em nível do pico de 2017

O preço do Bitcoin no Brasil está subindo de forma acelerada nos últimos dias. Algo similar ocorre lá fora, mas a um ritmo mais lento. Por conta da desvalorização do real, o BTC já sobe para níveis de dezembro de 2017. Na tarde desta sexta-feira (8), a criptomoeda é negociada, em média, por R$ 57,6 mil, o mesmo preço visto dias antes do pico há mais de dois anos.

Entretanto, o mesmo não ocorre na cotação BTC-USD. Vendido hoje por próximo de US$ 10 mil, o Bitcoin ainda vale cerca da metade da alta máxima registrada em 16 de dezembro de 2017. Por isso, o preço atual em reais é reflexo principalmente da alta do dólar.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá