Primeira versão da blockchain anticorrupção do Paraná será lançada ainda neste ano, diz governo

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Paraná lança primeira versão de sua blockchain anticorrupção nos próximos meses

  • Chamada de projeto Harpia, a blockchain visa combater fraudes em compras públicas

  • Governo investirá R$ 25 milhões na iniciativa; recursos são de fundo de combate à corrupção

  • promo

    Participe da nossa comunidade gratuita no Telegram e obtenha sinais de trade e análises de criptomoedas todos os dias!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O governo do Paraná lançará a primeira versão de sua blockchian anticorrupção ainda neste ano.

Patrocinados



Patrocinados

O projeto, nomeado de Harpia, visa combater fraudes em processos de compras públicas. É a primeira iniciativa país, segundo o governo, a agrupar blockchain, inteligência artificial (IA), automação de processos e analytics.

De acordo com Leandro Moura, diretor-presidente da Celepar – empresa de tecnologia do executivo estadual responsável pela novidade – o Harpia será entregue em etapas.

Patrocinados



Patrocinados

“A ideia é lançar versões. Vamos entregar alguma coisa de blockchain em novembro, adicionar componentes de inteligência artificial ainda neste ano, montar a versão 1.0 e avançar em fases”, disse, em evento realizado na segunda-feira (22) na sede do executivo do Paraná.

No encontro também foi assinado um termo de cooperação técnica entre o governo, o Ministério Público do Paraná e o Tribunal de Contas do Estado. O objetivo da parceria é dar ainda mais celeridade à implantação do projeto.

Qual a proposta do projeto Harpia?

O projeto Harpia, de acordo controlador-geral do Paraná, Raul Siqueira, permitirá o acompanhamento em tempo real de todo o processo de compras públicas do estado.

De acordo com Siqueira, é nessa fase que ocorrem 97% dos problemas de fraude.

Por meio da iniciativa em blockchain, por exemplo, os servidores públicos e gestores conseguirão identificar se há restrição do caráter competitivo, direcionamento, construção do contrato etc.

“Com essa tecnologia teremos segurança da próxima etapa de cada procedimento e a imutabilidade do caminho, impedindo desvios, prevendo o que será exigido no próximo passo. É como Henry Ford imaginou a fabricação de um automóvel, em etapas. Estamos buscando mais ou menos isso, essa padronização, a mecanização do procedimento licitatório, mas dessa vez com muita tecnologia agregada ao processo”, afirmou.

Governo investirá R$ 25 milhões no projeto Harpia

O investimento na iniciativa, de acordo com o estado, é de R$ 25 milhões. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate à Corrupção, abastecido com valores de acordos de leniência e multas aplicadas no âmbito da Lei Anticorrupção.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Jornalista desde 2010. Já colaborei para diversos veículos, como Gazeta do Povo, Agência Estadual de Notícias (AEN) e Paraná Portal. Escrevo regularmente para o UOL e para outros portais especializados em criptoeconomia. Tive meu primeiro contato com o mercado de criptomoedas em meados de 2019, quando comecei a cobrir casos de golpes financeiros. No BeInCrypto, produzo e edito textos.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora