Mulher Processa Negócio de Bitcoin e Recebe Apenas R$ 600,00

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Empresa de trading de criptomoedas deverá devolver quantia irrisória para cliente após decisão judicial.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Uma investidora de criptomoedas decidiu processar uma empresa de trading de bitcoin. No entanto, ela não esperava que receberia um valor tão pequeno como proposta para encerramento da ação. A justiça determinou que apenas R$ 600,00 sejam pagos nesse caso.



O montante solicitado pela cliente da New Life BTC Operações & Investimentos era maior que o decidido pela justiça. A decisão mostra que a empresa deverá pagar o saldo restante a investidora.

Movimentado em Embu das Artes – SP, o processo judicial foi apresentado no final de 2018. Mas, nem mesmo uma audiência de conciliação conseguiu colocar um ponto final nessa história que envolve uma empresa de trading de bitcoin.



Investiu em Bitcoin e espera para receber

A investidora que move a ação investiu R$ 6 mil na New Life BTC Operações & Investimentos. Com a promessa de lucro mensal, a relação entre as partes comentou ainda no início de 2018.

Contudo, não demorou para que a plataforma deixasse de pagar a cliente. Os repasses não são feitos desde janeiro daquele ano. Desde então, a mulher não conseguiu receber seu dinheiro de volta investido naquele negócio.

Um mês depois que os saques começaram a atrasar, em março de 2018 o contrato entre as partes foi rescindido. O processa fala ainda que a empresa prometeu que devolveria o capital da investidora naquele mesmo mês. Mesmo depois do contrato terminar, o pagamento nunca foi cumprido pela plataforma, segundo a acusação da proponente do processo.

Ela também pedia indenização moral fixada em dez salários mínimos. Sendo que este pedido não foi acatado pela justiça.

Lucro de 30% ao mês com day trading

A empresa apontada como ré na ação atuava no mercado de criptomoedas com operações conhecidas como day trading. Era na compra e venda de bitcoin diariamente que ela conseguia oferecer um impressionante lucro aos clientes.

Os autos do processo citam que este lucro era de 30%, depositado todos os meses para os investidores. No caso da cliente da ação, ela deveria receber R$ 1.800 mensalmente em relação ao valor total aplicado por ela, de R$ 6.000,00.

Diante desse montante aplicado na New Life BTC Operações & Investimentos, a justiça decidiu que resta para a usuária R$ 600,00 a receber. Uma quantia 10 vezes menor do que aquela aplicada por ela na empresa.

Audiência de conciliação e outros pagamentos

O investimento de R$ 6.000,00 na plataforma de trading de bitcoin foi comprovado pela justiça. Então, o que fez a decisão ser dez vezes menor que esta quantia?

Como a cliente já havia recebido alguns pagamentos da plataforma, aquele dinheiro foi abatido. Ou seja, o lucro mensal, na verdade, fez parte do capital que estava sendo devolvido a ela.

Supostamente aconteceram três repasses para a mulher que vai receber somente R$ 600,00. Foram encontrados depósitos que somam a quantia de R$ 5.400,00. Em defesa, a companhia processada alega que este dinheiro já está com a investidora de Embu das Artes – SP.

Como os pagamentos foram registrados, o montante total pode ser descontado da aplicação dela. Sendo assim, resta para a usuária a quantia de R$ 600,00 já que ela recebeu alguns repasses da empresa de trading de bitcoin.

Qual sua opinião sobre o processo envolvendo uma dívida de bitcoin? Comente sobre a notícia e compartilhe no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá