Projetos cripto com os fundamentos mais fortes em 2020

Compartilhar Artigo

Existem inúmeros novos projetos cripto promissores sendo lançados a cada ano que passa. Alguns deles morrem rapidamente porque não oferecem nada de inovador para a indústria de criptomoedas ou por vários outros motivos.



No entanto, alguns conseguem prosperar, permanecendo firme por tempo suficiente para crescer na hierarquia e, eventualmente, se tornarem essenciais para o setor.

Neste artigo, daremos uma olhada em quatro projetos que, devido à sua forte base fundamental e valor agregado, podem eventualmente se tornar pilares na indústria de criptomoedas.



Elrond (EGLD)

Elrond é um blockchain que apresenta um desempenho impressionante, permitindo velocidades de até 10.000 transações por segundo. Foi lançado em julho de 2020.

Além de sua velocidade espetacular, o que faz Elrond se destacar entre as opções do mercado é o uso de arquitetura de participação fragmentada.

Como resultado, enquanto para a maioria das outras cadeias de blocos o uso de hardware complexo é essencial, o Elrond pode ser executado sem problemas em um computador comum. A rede também possui seu próprio token denominado EGLD.

‘Sharding’ é uma técnica de escalonamento usada com o objetivo de paralelizar transações e processamento de dados. Elrond tem uma abordagem única chamada “Fragmentação de estado adaptável”, que permite que cada nó processe apenas uma pequena fração das transações em toda a rede, e as faça simultaneamente e paralelamente, aumentando a eficácia das transações.

Além disso, o desempenho do Elrond aumenta em relação à quantidade de computadores que estão presentes na rede.

Existem três tipos principais de fragmentação enfatizados pelo Elrond:

  • Rede que agrupa os nós em fragmentos para melhorar a comunicação entre eles. Depois disso, a comunicação dentro desses fragmentos ocorre muito mais rápido do que na rede inteira.
  • Transação; que administra como as transações são descritas para os fragmentos e processadas.
  • Estado. Cada fragmento lida com apenas uma parte do estado. As transações em contas que são tratadas por diferentes fragmentos ocorrem assim que a comunicação entre os fragmentos é concluída. Isso reduz a suscetibilidade a ataques maliciosos, aumentando muito a segurança.

Elrond é a rede inicial para apresentar uma solução viável que implementa com sucesso todos esses aspectos de fragmentação simultaneamente.

Além disso, Elrond também emprega um mecanismo seguro de proof-of-stake (PoS), mitigando os riscos resultantes de potenciais ataques que buscam obter acesso não autorizado à rede. Isso é obtido por meio de uma melhoria no método que seleciona nós validadores, que neste caso é baseado na quantidade de EGLD retida.

Este modelo incentiva os usuários, permitindo que os detentores ganhem dinheiro apostando ou agindo como um validador. A recompensa mais favorável é alcançada ao se tornar um Nó Validador, e proporciona um retorno anual de quase 36%.

No entanto, isso requer participação ativa na rede por meio de uma máquina online. Por outro lado, o staking fornece um retorno anual de 29% sem participação ativa.

Por fim, a Máquina Virtual Elrond permite o uso de mais linguagens de programação para desenvolver contratos inteligentes, incluindo Rust, C/C++, Typescript, entre outras.

Portanto, o Elrond é capaz de fornecer um desempenho mais do que satisfatório com computadores relativamente medianos por meio de seu novo tratamento dos problemas de fragmentação e consenso, gerando baixos custos por transação.

MANTRA DAO (OM)

MANTRA DAO é um projeto de finança descentralizada (DeFi) que é administrado por sua própria comunidade. O projeto emprega seu próprio token, OM.

O principal diferencial do MANTRA DAO em relação a outros projetos, é a tentativa de incluir seus próprios usuários na manutenção da plataforma e na criação de atividades dentro dela.

Ele tenta fazer isso por meio de incentivos, com foco em empréstimos, governança e staking.

  • Staking. O site MANTRA DAO permite aos usuários alocar suas participações OM e obter um retorno de 28,93% ao ano.
  • Empréstimo. O MANTRA DAO usa protocolos de empréstimo proprietários e de código aberto, com o objetivo de permitir que os usuários recebam juros por seus criptomoedas. Isso é feito oferecendo empréstimos a outros usuários.
  • Governança. Os usuários têm governança e direitos de voto, dando a eles uma parte da propriedade do ecossistema MANTRA DAO. Portanto, cada vez que uma decisão importante é tomada com relação a qualquer coisa, desde ajuste de taxa de juros até alocação de concessões, os detentores de OM têm voz ativa na decisão.

Além disso, o MANTRA DAO emprega o mecanismo KARMA, que recompensa os usuários quando eles contribuem positivamente para o ecossistema MANTRA DAO. Isso os incentiva efetivamente a usar a plataforma.

O KARMA inclui dez níveis, cada um fornecendo novas vantagens, como recompensas mais altas para apostas ou taxas reduzidas para transações.

Para dar suporte aos seus produtos financeiros, o MANTRA DAO emprega o Rio Chain, um blockchain escalável e altamente seguro. O Rio Chain adotou um modelo federado com o objetivo de garantir segurança, agilidade e escalabilidade.

Além de ser um sistema interoperável, o que significa que permite uma interação suave entre diferentes blockchains, o Rio Chain é capaz de processar 3.000 transações por segundo.

Outra característica interessante é a queima de tokens OM, que é feita toda vez que são usados para concluir transações ou pagar taxas sobre atividades de empréstimo. Espera-se que esse processo continue até que 50% do fornecimento total de OM seja queimado.

Stacks (STX)

Stacks — anteriormente conhecido como BlockStack — permite que os desenvolvedores criem contratos inteligentes e aplicativos descentralizados (dApps). Para potencializar contratos inteligentes, Stacks usa “Clarity”, uma linguagem de programação que amplia ainda mais a segurança.

Portanto, os desenvolvedores podem ter certeza de que seus dados permanecerão privados ao criar um aplicativo. O Stacks usa seu token nativo STX para completar as atividades em seu blockchain. Cerca de 1,3 bilhão desses tokens foram minados no seu bloco de gênese.

Existem quatro camadas principais na rede do Stacks, sendo elas:

  • Camada de aplicação que permite a criação de novas aplicações.
  • Camada de protocolo que facilita nos processos de armazenamento, serviços financeiros e autenticação.
  • Stacks blockchain que serve para manter todo o ecossistema unido.
  • O blockchain do Bitcoin é usado para criar novas criptomoedas.

O Stacks depende do bitcoin (BTC), pois ele reutiliza seu poder de computação como parte de um novo mecanismo chamado prova-de-transferência (proof-of-transfer, PoX). Este é provavelmente o aspecto mais interessante do Stacks.

O PoX serve para determinar os requisitos dos mineradores para criar novos blocos no blockchain. Proof-of-work (PoW) era o método mais antigo, exigindo que os mineradores resolvessem problemas matemáticos complexos.

Posteriormente, veio o proof-of-stake (PoS), que exigia que os usuários depositassem suas participações para alimentar o ecossistema. Finalmente, a prova de proof-of-burn (PoB) destrói moedas a fim de ganhar recompensas em bloco, geralmente trabalhando em conjunto com o PoW.

A prova-de-transferência foi introduzida em 2020 e visa ser uma solução sustentável de longo prazo que vai além da lacuna dos três métodos anteriores.

Existem dois tipos de participantes na prova-de-transferência:

  1. Validadores de nós. São aqueles que transferem o BTC para a rede Stacks e ganham STX como recompensa por sua contribuição na mineração.
  2. Stackers. Os detentores do token STX, que são destinatários do BTC vindos de nós de validação.

Como o Stacks usa o consenso existente no blockchain do bitcoin, a mineração é mais eficiente em termos de energia. Embora semelhante, o PoX é mais eficiente do que a prova de queima, pois em vez de queimar moedas, elas são transferidas para os ”stackers”. Resumindo, o PoX resulta na criação de uma nova moeda STX por meio de uma transferência BTC.

Além disso, por razão do Stacks usar a plataforma BTC, cada ação realizada na plataforma Stacks pode também ser verificada na plataforma BTC. Isso é especialmente útil com ocorrências cada vez maiores de violações de segurança em diferentes plataformas. Portanto, alavancar a segurança do bitcoin reduz bastante esse risco.

O Stacks 2.0, um blockchain da camada 1, está previsto para ser lançado em 14 de janeiro de 2021.

Enjin (ENJ)

Enjin é uma plataforma de blockchain que se concentra principalmente na indústria de jogos, mais especificamente na criação de ativos digitais de propriedade do usuário. Os usuários têm a propriedade de seus itens no jogo, o que significa que podem trocá-los e obter valor em troca.

Além disso, um item não é usado exclusivamente em um jogo, mas pode ser transportado por diferentes jogos como se fossem parte do mesmo mundo. Isso é possível porque os ativos são armazenados em um blockchain descentralizado, portanto, todos os desenvolvedores têm acesso a ele.

Enjin usa seu token nativo chamado Enjin Coin (ENJ). O valor do ENJ vem de seus mecanismos de bloqueio. À medida que mais e mais itens são criados, ENJ é travado (armazenado). Quando os itens são destruídos (por meio da queima), o ENJ é liberado. Portanto, à medida que a plataforma ENJ é usada por mais pessoas, consequentemente a criação de itens aumenta, e a oferta ENJ diminui.

A tecnologia Blockchain do Enjin é usada para quatro benefícios principais:

  • Propriedade do item.
  • Troca conveniente. Oferece a oportunidade de trocar itens instantaneamente.
  • Valor de reserva. Itens indesejados podem ser queimados por ENJ.
  • Uso de carteira única. A carteira Enjin pode armazenar todos os ativos digitais em um único local.

O ecossistema Enjin permite a criação, comercialização e armazenamento desses itens. Isso é feito pelo uso de:

  • Carteira Enjin que armazena itens e criptomoedas com segurança.
  • EnjinX, um explorador usado para observar itens e transações.
  • Plugin Unity, um plugin que permite aos desenvolvedores implementar e lançar jogos em várias plataformas.
  • Marketplace, um espaço seguro onde os itens são negociados.

Enjin tem parcerias com várias empresas de tecnologia conhecidas, incluindo Samsung e Microsoft. Finalmente, o ENJ entrou no setor de jogos DeFi por ser apoiado pela AAVE, o que permite depositar ENJ na plataforma do protocolo AAVE e receber juros enquanto outros tomam emprestado o ENJ que você forneceu.

Áreas únicas de interesse

Para concluir, todas as moedas que analisamos têm suas próprias áreas de interesse exclusivas, que as diferenciam das concorrentes e oferecem potencial para crescimento futuro.

A principal área de interesse do MANTRA DAO é o seu sistema de governança, que permite aos usuários se beneficiar da participação ativa no ecossistema. Para Elrond, o aspecto que mais chama atenção é seu mecanismo de fragmentação, permitindo que funcione com eficácia mesmo quando usado por computadores comuns.

O que define Stacks é seu mecanismo de PoX e relacionamento com BTC, enquanto Enjin permite oportunidades para criar itens colecionáveis totalmente próprios que podem ser usados ou comercializados.

NOTA: As opiniões expressas aqui são do autor e não representam ou refletem necessariamente as opiniões do BeInCrypto.

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Valdrin é um entusiasta de criptomoedas e um operador financeiro. Depois de obter um mestrado em Mercados Financeiros na Barcelona Graduate School of Economics, começou a trabalhar no Ministério do Desenvolvimento Econômico em seu país natal, Kosovo. Em 2019, ele decidiu se concentrar em tempo integral em criptomoedas e negociação.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá