Queda do Bitcoin faz fundo de criptomoedas ter prejuízo de R$ 4,4 bilhões no mês

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Setembro vem sendo amargo para os fundos geridos pela Grayscale

  • Apenas em setembro, a gestora viu suas posses perderem R$ 4,4 bilhões em valor

  • Recuo já passa de 12% em 22 dias

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Grayscale, dona do maior fundo de criptomoedas do mundo, registra perda bilionária em setembro. Em menos de um mês, os ativos da empresa perderam R$ 4,4 bilhões de valor. O recuo passa de 12% em 22 dias.



O movimento vem na esteira dos prejuízos generalizados no mercado de criptoativos. O Bitcoin, por exemplo, já acumula queda de 10% em 30 dias segundo o Coingecko. A criptomoeda, vale lembrar, responde por cerca de 80% dos fundos geridos pela empresa.

O resultado aparece nos balanços divulgados pela Grayscale ao longo do mês. Em 1º de setembro, os ativos da empresa chegavam ao valor de mercado de US$ 6,3 bilhões. Já na última terça-feira (22), o número havia caído para US$ 5,5 bilhões.



A diferença, dessa forma, chega a US$ 800 mil, o equivalenete a cerca de R$ 4,4 bilhões na cotação desta quarta-feira (23). Os US$ 5 bilhões em Bitcoin do dia 1º, por exemplo, se transformaram em cerca de US$ 4,5 bilhões.

Dessa forma, os ativos totais geridos pela Grayscale já chegam quase ao valor apenas em BTC considerando os números do começo do mês.

Como comprar Bitcoin e entrar no grupo de sinais gratuito do BeInCrypto

Bitcoin não foi a criptomoeda que mais rendeu perdas para a Grayscale

O Bitcoin gerou o maior prejuízo absoluto para a Grayscale. No entanto, o BTC esteve longe de representar as maiores perdas relativas. As campeãs em desvalorização no período são a Horizen (ZEN) e a Zcash (ZEC), que caíram 35,14% e 34,27%, respectivamente.

Na sequência, aparece o Ethereum, que perdeu 24,01% no período. Além disso, o ETH é seguido de perto pela Stellar (XLM), que gerou prejuízo de 22,22% em relação ao começo do mês. Depois, na ordem, vêm Ripple (XRP), Litecoin (LTC), Ethereum Classic (ETC) e Bitcoin. Assim, o que menos recuou foi o Bitcoin Cash (BCH).

Veja a tabela completa:

Criptomoeda Valor em 1º de setembro (em milhões) Valor em 22 de setembro (em milhões) Perda no período
Bitcoin 5054,5 4529,1 10,39%
Bitcoin Cash 37,9 34,8 8,18%
Ethereum 991,6 753,5 24,01%
Ethereum Classic 81,9 71,1 13,19%
Horizen 3,7 2,4 35,14%
Litecoin 23,7 20 15,61%
Stellar 0,9 0,7 22,22%
XRP 7,7 6,4 16,88%
Zcash 14,3 9,4 34,27%

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá