Novo relatório do Departamento de Serviços Financeiros de Nova York elogia a eficiência de exchanges de criptomoedas em impedir que mais de um milhão de dólares fossem roubados por hackers.

O ataque hacker a perfis de Twitter de diversas empresas e figuras públicas que aconteceu em 15 de julho, continua sendo investigado.

O Departamento de Serviços Financeiros (DFS) publicou nesta quarta-feira (14) um relatório sobre a investigação, e alerta para que grandes corporações de mídias sociais tomem medidas rápidas para melhorar a segurança de suas plataformas.

A preocupação do DFS é impedir que um novo ataque aconteça no futuro, principalmente no atual cenário político norte-americano onde as eleições presidenciais estão prestes a acontecer.

A superintendente de Serviços Financeiros, Linda A. Lacewell, critica a fragilidade na segurança de uma empresa do porte do Twitter, que conta com mais de 330 milhões de usuários.

Ela recomenda que as empresas da área de mídias sociais adotem com urgência uma estrutura regulatória de segurança cibernética.

“O fato do Twitter estar vulnerável a um ataque não sofisticado mostra que a autorregulação não é a resposta.”

O relatório destaca que a rede social foi atacada por um adolescente de 17 anos, que apenas fez ligações para funcionários fingindo ser do departamento de TI do Twitter.

Advertisement
Continue reading below

Depois que os hackers enganaram quatro funcionários para que lhes dessem suas credenciais de login, eles invadiram as contas do Twitter de pessoas famosas como Barack Obama, Kim Kardashian West e Elon Musk para roubar bitcoin de seus seguidores.

Investigação destaca a agilidade das empresas de criptomoedas

As reações imediatas de empresas de criptomoedas que também tiveram seus perfis hackeados como a Coinbase, Square, Gemini e Bitstamp, foram elogiadas no relatório.

A superintendente Linda A. Lacewell comentou que o fato dessas empresas estarem regulamentadas no Departamento, facilitou o diálogo com as autoridades.

“A resposta rápida das empresas de criptomoedas regulamentadas pelo DFS ilustra como a regulação eficaz pode promover a inovação e o crescimento, ao mesmo tempo que protege os consumidores.”

Em apenas 40 minutos, as empresas conseguiram bloquear as tentativas de transferência de bitcoin para os endereços dos hackers, o que impediu o roubo de cerca de US $1,347,050.

A exchange Coinbase foi a que mais fez bloqueios e interrompeu aproximadamente 5,670 transferências de bitcoin, o que equivale a US $1,294,000. Seguida por Square ($51,000), Gemini ($1,800) e Bitstamp ($250).