Ripio adquire BitcoinTrade e se torna segunda maior exchange do Brasil

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Argentina Ripio sela compra da exchange brasileira BitcoinTrade.

  • Aquisição transforma Ripio na segunda maior corretora de cripto do Brasil e da América Latina.

  • Valores do acordo não foram revelados.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A argentina Ripio selou a aquisição da exchange brasileira BitcoinTrade e se tornou a segunda maior corretora de criptomoedas do Brasil e da América Latina. O acordo, anunciado nesta terça-feira (5), deixa a empresa com 1,3 milhão de clientes, atrás apenas da Mercado Bitcoin.



Ao BeInCrypto, a assessoria da Ripio conta que nada muda por enquanto do ponto de vista do usuário. Dessa maneira, tanto a carteira de criptomoedas da Ripio quanto a exchange da BitcoinTrade seguem funcionando como antes.

Carlos André Montenegro, fundador da exchange, deixa o cargo de presidente e assume posição na Ripio. Bernardo Teixeira, atual diretor financeiro da BitcoinTrade, é o novo chefe da corretora brasileira.



“Estamos muito entusiasmados e confiantes de que a Ripio é a melhor escolha para ajudar a estender o caminho que construímos com BitcoinTrade no Brasil. Estou honrado em fazer parceria com uma equipe tão talentosa e continuar esta jornada em direção a novos horizontes”, diz Montenegro em nota à imprensa.

Argentina Ripio adquiriu exchange brasileira BitcoinTrade

Argentina Ripio que comprou BitcoinTrade mira expansão no Brasil

A Ripio ultrapassou a marca de 1 milhão de usuários em 2020 na esteira do crescimento na adoção de criptomoedas na Argentina. Ao Coindesk, o o-fundador da Ripio, Sebastian Serrano revela que a busca por uma entrada mais forte no mercado brasileiro, no entanto, teria começado ainda no começo do ano passado.

Segundo ele, o Brasil sempre foi um mercado muito importante para a empresa. Ao escolher a BitcoinTrade, a Ripio deu importância, por exemplo, para o bom relacionamento bancário no país, já que a exchange tem contas no Santander, Banco Itaú e Banco do Brasil. Além disso, qualidades internas da empresa também teriam favorecido o negócio.

A BitcoinTrade tem uma reputação muito boa no mercado, processos e conformidade muito bons. Ela também tem uma base de usuários muito significativa – cerca de 300.000 usuários no Brasil – e volumes muito bons de trades.

Sebastian Serrano, co-fundador da Ripio
Carteira de criptomoedas da Ripio e exchange BitcoinTrade continuarão a funcionar de forma independente

Fundada em 2013, a Ripio já levantou US$ 44 milhões em investimentos, a maioria de uma Oferta Inicial de Token (ICO) em 2017. Além disso, a empresa obteve investimento da Draper Ventures, Pantera Capital e Digital Currency Group. A nova dona da BitcoinTrade também tem parcerias com Mercado Pago, Visa e Circle e foi auditada por Ernst & Young e PwC.

Hoje, a Ripio tem mais de 150 funcionários na Argentina, Brasil, Uruguai, México e Espanha. Pelo acordo com a BitcoinTrade, a empresa irá absorver os 20 empregados que a exchange tem no país.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá