Ripple despeja 81 milhões de XRP e aumenta vendas em 150% no trimestre

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Ripple registra 150% mais vendas de XRP no terceiro tri de 2020

  • Empresa despejou mais de 81 milhões de XRP no mercado

  • Em contrapartida, Ripple mostra vantagem da XRP sobre ETH e BTC em arbitragem

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Ripple despejou no mercado mais de 81 milhões de XRP em três meses. Segundo relatório da empresa, as vendas da criptomoeda cresceram 150% no terceiro trimestre do ano.

Patrocinados



Patrocinados

Em relatório divulgado na última semana, a Ripple diz ter vendido exatos 81,39 milhões de XRP. O montante foi distribuído ao longo dos meses de julho, agosto e setembro de 2020.

O volume está relacionado ao negócio de liquidez sob demanda, que envolve o uso de XRP para liquidar transações em outras moedas realizadas por parceiros como a MoneyGram.

Patrocinados



Patrocinados

No trimestre anterior, entre abril e junho, as vendas de XRP haviam alcançado apenas 32,55 milhões de XRP. Houve, portanto, um aumento de 150% entre um trimestre e outro.

Segundo a Ripple, o aumento se deu como meio de financiar operações de empresas que liquidam transações em diversas moedas. A XRP, nesse sentido, evita que seja necessário abastecer previamente contas em diversos países, como faz, por exemplo, a TransferWise.

“A Ripple se concentrou exclusivamente em suas vendas de mercado de balcão (OTC) como parte do fornecimento de maior liquidez XRP para certos clientes RippleNet ODL para melhorar sua experiência de ODL, eliminando a necessidade de pré-financiamento e permitindo pagamentos globais instantâneos”.

Apesar disso, a Ripple alega não ter realizado vendas programáticas, ou seja, fora do negócio de liquidez sob demanda. Além disso, a empresa registrou compras de 45,55 milhões de XRP. Em agosto, o incremento nas vendas chegou a atingir 1.860%.

Ainda assim, o saldo de XRP despejado ficou em 35,84 milhões, acima dos 32,55 milhões do trimestre anterior. Por outro lado, a Ripple garante que as vendas representam apenas 0,1% do volume total de XRP no mercado, que já passa de US$ 37 bilhões.

XRP como ferramenta de arbitragem

No mesmo relatório, a Ripple defendeu que a XRP vem sendo muito usada para arbitragem de criptomoedas. Dados da companhia revelam que transferências de XRP entre exchanges levam até 18 segundos.

O tempo é, dessa maneira, muito menor na comparação com transações de ETH ou BTC. No caso das duas maiores criptomoedas do mundo, o prazo maior se deve, principalmente, pela demora na confirmação pela rede.

Para a Ripple, dessa forma, a XRP se mostraria ideal para traders que buscam lucrar com arbitragem.

“O uso de XRP como uma moeda-ponte entre locais de negociação permite que os traders reduzam substancialmente o tempo necessário para executar [a operação] e a exposição à volatilidade relacionada em comparação com outros ativos digitais, como BTC e ETH”.

Preço da criptomoeda ainda decepciona investidores

Apesar de esforços da Ripple em acordos comerciais e novas integrações, pouco se vê de resultado no preço da XRP. A moeda não vem tendo sucesso em superar o patamar de US$ 0,25 com sucesso desde agosto.

No último fim de semana, a XRP chegou a subir acima desse nível. No entanto, o ativo já corrigiu e voltou a operar na casa dos US$ 0,24 na manhã desta segunda-feira (9), segundo dados do Coingecko.

Para alguns analistas, o comportamento é sinal de que a moeda da Ripple não permanecerá por muito tempo entre as mais valiosas do mundo.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Colaborei entre 2013 e 2021 com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atuei como repórter e depois como editor-chefe do BeInCrypto Brazil entre abril de 2020 e setembro de 2021.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

A ICO da Bit2Me ACABA DE COMEÇAR! Compre o token B2M agora.

Comprar agora!

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora