Ripple deve entregar gravações de reuniões à SEC, decide juíza

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Processo SEC X Ripple entra no 11º mês.

  • Gravações de áudio e vídeo de reuniões internas da Ripple terão que ser apresentadas.

  • Ripple é acusada de lucrar ilegalmente com venda de XRP.

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Ripple (XRP) sofreu uma derrota em sua batalha judicial contra a Comissão de Valores Mobiliários americana (SEC) após a juíza do caso decidir que a empresa deve entregar gravações de suas reuniões internas.

Patrocinados



Patrocinados

A juiza Sarah Netburn pediu urgência à empresa, mas não definiu uma data de entrega. A Ripple deve apresentar gravações de áudio e vídeo de suas reuniões internas de negócios para a SEC assim que possível.

A falta de prazo objetiva evitar um novo adiamento. Agora, as partes terão que chegar a um acordo sobre quais gravações se alinham melhor com as necessidades do processo, principalmente em relação à solicitação da SEC.

Patrocinados



Patrocinados

Após várias discussões com o órgão regulador dos Estados Unidos, a Ripple, empresa com sede na Califórnia também quer que a SEC divulgue suas participações em XRP e forneça documentos sobre as decisões do órgão sobre a negociação de pré-compensação para Bitcoin, Ethereum e XRP.

Processo afeta preço do XRP

Embora a batalha judicial com a SEC já dure quase um ano, a Ripple afirma que o caso não influenciou no preço de seu token XRP, embora seu CEO tenha dito que a moeda poderia ter valorizado tanto quanto o Ethereum sem o processo.

No momento, o preço da Ripple (XRP) está muito próxima dos níveis de resistência horizontal e diagonal de longo e curto prazo. Os indicadores técnicos e a ação do preço suportam a possibilidade de que o token rompa essas resistências.

Segundo o analista Valdrin Tahiri, o XRP está em tendência de alta desde a semana de 19 a 26 de julho, quando voltou a subir após atingir a área horizontal de US$ 0,60. O salto validou a área como suporte de preço. Esse movimento foi crucial, já que anteriormente a área atuava como resistência por 924 dias. O movimento de alta atual é apoiado pelo MACD e pelo RSI.

No fechamento desta matéria, o XRP era negociado a US$ 1,26, muito abaixo do recorde de US$ 3,40 atingido em janeiro de 2018. Os dados são da CoinGecko. Ainda assim o valor é considerado positivo demonstrando que a Ripple segue resistindo a batalha judicial. Outras criptomoedas como o Bitcoin e o Ethereum atingiram novas máximas nos últimos dias.

Um discurso de 2018 do ex-diretor da Divisão de Finanças Corporativas da SEC, Bill Hinman, também voltou à tona recentemente. À época, Hinnan afirmou que o Ethereum não era seguro.

A agência americana afirma que esta é uma opinião pessoal, mas a defesa da companhia de tecnologia afirma ter visto e-mails para um terceiro nos registros de privilégios da SEC, revelando que a fala do ex-diretor reflete a política da SEC.

A justiça decidiu incluir essas mensagens eletrônicas para uma análise, mas ainda sem previsão de quando o resultado será conhecido.

Em declarações à Fox Business, a equipe de defesa de Ripple disse que está confiante em sua posição e afirmam que enfrentar a SEC em um cenário de teste é necessário para trazer uma reforma mais justa para o mercado de criptomoedas.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Apaixonada pelo que faz, Aline Fernandes é uma profissional que atua há 20 anos como jornalista. Especializada nas editorias de economia, agronegócio e internacional trabalha na BeINCrypto como editora do site brasileiro. Já passou por quase todas as redações e emissoras do país, incluindo canais setorizados como Globo News, Bloomberg News, Canal Rural e Rádio Estadão/ESPM. Atuou também como correspondente internacional em Nova York e foi setorista de economia dentro do pregão da BM&F Bovespa, hoje B3 - incluindo a cobertura do último pregão viva voz no Brasil. Coordenou um grupo de dez correspondentes em três continentes para decidir as pautas mais relevantes do dia para o telespectador. Já participou de treinamentos e cursos no exterior, passou em zonas de guerra na Cisjordânia, Faixa de Gaza, fronteiras da Síria, Líbano, além da Jordânia e Egito. Atualmente estuda Mídias e Marketing Digital na pós-graduação da ESPM. Acredita no trabalho com ética, excelência, profissionalismo e no bom jornalismo. O futuro é o que estamos realizando agora.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora