Samsung vai usar blockchain para garantir privacidade em novo recurso de transferências de arquivos

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Samsung está utilizando blockchain para desenvolver novo aplicativo

  • A tecnologia vai garantir a privacidade na transferência de arquivos

  • No Private Share usuário pode ter controle total da tranferência

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.
Empresas do mundo todo seguem buscando formas de garantir a privacidade nas transferências de arquivos. Dessa vez, a Samsung recorre a tecnologia blockchain para encontrar uma solução definitiva.

A gigante sul-coreana Samsung, está desenvolvendo um novo aplicativo chamado ‘Private Share’. A ferramenta, como o próprio nome indica, tem como objetivo permitir que usuários compartilhem arquivos entre si de forma privada.



De acordo com SamMobile, o novo recurso vem em contraste com outras soluções de transferências de arquivos já disponíveis no mercado, por exemplo o Bluetooth, NFC, e até mesmo o Quick Share da Samsung. Isso porque essas ferramentas não conseguem garantir a privacidade dos arquivos transferidos.

No Private Share, o usuário que envia um arquivo vai poder exercer um controle inédito sobre o material compartilhado. Mesmo que o arquivo já esteja no aparelho do destinatário, o remetente coloca suas próprias restrições quando a privacidade daquela informação.



Usuário terá controle total da privacidade do arquivo

O usuário vai poder, por exemplo, determinar uma data de validade para o arquivo transferido. Ou seja, quando o arquivo ‘expirar’, eles será excluído automaticamente do dispositivo do destinatário.

Além disso, a pessoa que recebe um arquivo pelo Private Share não poderá compartilhá-lo com terceiros. Assim também, será impedida de fazer capturas de tela do material.

É provável que o novo aplicativo funcione de maneira parecida ao Quick Share, o recurso de transferências de arquivos já disponível nos aparelhos da Samsung. Na nova versão Private Share, no entanto, a tecnologia blockchain vai ser possibilitar a privacidade dos dados transferidos.

A estimativa é que o recurso venha a público de forma integrada ao novo aparelho da companhia, o Galaxy S21, previsto para ser lançado em janeiro do ano que vem. Em seguida, o Private Share estará disponível em outros dispositivos da empresa.

Companhia já demonstrou ser pró-criptomoedas no passado

A maior fabricante de celulares do mundo mostra ter uma postura favorável à blockchain e criptomoedas. O principal exemplo disso é o Samsung Blockchain Keystore.

A plataforma de gerenciamento de chaves privadas permite usuários de aparelhos Galaxy assinar com mais facilidade suas transações em DApps e carteiras de criptomoedas. Dessa maneira, o recurso tenta aumentar a proteção dos usuários contra violações de dados e malware.

Além disso, o Samsung Blockchain Keystore já fechou parcerias com exchanges importantes de criptomoedas, como a Gemini. A integração entre as plataformas permite que as pessoas comprem e vendam bitcoin, ethereum e outras altcoins direto do celular, sem precisar de cadastro ou nem mesmo entrar no site da exchange.

Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá