SEC ganha batalha e poderá consultar transações de XRP da Ripple no exterior

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A juíza do caso decidiu a favor da SEC.

  • O Memorando de Entendimento Multilateral permite que a SEC obtenha as informações.

  • Nenhuma evidência sugeriu que a SEC estava tentando "intimidar" a Ripple, disse a magistrada

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A SEC, órgão dos EUA equivalente à CVM no Brasil, conquistou o direito de assistência estrangeira na batalha em curso contra Ripple. A empresa de tecnologia estava tentando bloquear o órgão governamental de obter mais informações regulatórias do exterior.

Patrocinados



Patrocinados

A empresa de  blockchain está atualmente lutando contra um processo da SEC por supostamente conduzir uma oferta ilegal de valores mobiliários. O co-fundador da Ripple, Christian Larsen, e o seu CEO Brad Garlinghouse, foram acusados de realizar uma oferta ilegal do token XRP.

A Ripple havia entrado com um pedido para que os demandantes “parem de usar pedidos estrangeiros de assistência para fins de descoberta e […] entreguem todo o material já coletado.”

Patrocinados



Patrocinados

Agora, a juíza Sarah Netburn decidiu a favor da SEC e negou o pedido da Ripple. A solicitação pedia que a SEC parasse de se comunicar com reguladores de outros países para obter informações sobre as transações de XRP da Ripple e que a empresa entregasse todos os documentos obtidos.

A SEC contatou reguladores estrangeiros para saber se as transações feitas por meio de contas no exterior estavam influenciando o preço do token XRP.

A empresa de tecnologia argumentou que a agência deve cessar seu contato com reguladores externos, porque a medida não estava de acordo com a Convenção de Haia. A Ripple também argumentou que o órgão estava usando táticas de intimidação ao entrar em contato com reguladores estrangeiros, mas a juíza Netburn não acreditava que essa alegação fosse baseada em evidências.

“Os Réus argumentam que o uso dos Pedidos é impróprio porque (i) operam fora do âmbito das Regras Federais de Processo Civil, cartas rogatórias e processos da Convenção de Haia para obtenção de descoberta estrangeira, e (ii) seu efeito é intimidar ou assediar os parceiros de negócios estrangeiros dos Réus. Nenhuma evidência sugere que a SEC emitiu suas solicitações de má-fé. Como tal, o Tribunal examina apenas o primeiro ponto ”, disse Netburn em seu veredicto.

Em um memorando de lei recentemente enviado em resposta à oposição da Requerente, , os titulares de XRP disseram que as partes existentes não representavam adequadamente seus interesses.

Eles alegaram que a SEC estava usando “pistas falsas, ataques pessoais e jurisprudência irrelevante para distrair o tribunal do pedido meritório de intervenção dos detentores de XRP”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Depois de estudar jornalismo na Universidade de Rhodes, Nicholas trabalhou como repórter financeiro e analista, cobrindo uma ampla gama de tópicos de logística a energia renovável e TIC. Nicholas ficou fascinado com o mundo da tecnologia em constante evolução. Ele agora é um jornalista de criptoativos.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

A ICO da Bit2Me ACABA DE COMEÇAR! Compre o token B2M agora.

Comprar agora!

Lançamento de BIT. Ganhe até 3.500 BIT. Não perca esse bonde

Entrar agora