CADE libera o Whatsapp Pay, após suspender a sua estreia no Brasil. Agora, funcionamento depende apenas do Banco Central. Whatsapp tentou inaugurar o sistema de pagamentos instantâneos do app de mensagens no Brasil, mas foi barrado.

O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) acaba de liberar o funcionamento do Whatsapp Pay no Brasil. Agora, a estreia depende apenas da liberação do Banco Central.

De acordo com o Whatsapp, será possível enviar e receber pagamentos de forma instantânea, pelo aplicativo, com o novo sistema. Isso será realizado em parceria com bandeiras de cartão e Bancos, no Brasil.

Quer fazer trades? No Canal do BeInCrypto, você tem acesso aos melhores sinais de trade de criptomoedas!

CADE libera o Whataspp Pay no Brasil

O CADE é uma Autarquia que preza pela competitividade nos setores econômicos.

Dessa forma, a instituição tem, por objetivo, barrar as iniciativas que possam culminar em monopólios ou oligopólios, por exemplo. É por isso que, quando um um mais players grandes cogitam uma fusão, o CADE entra em jogo, para garantir que a operação não domine o mercado.

Assim, na última semana, conforme noticiado pelo BeInCrypto, o CADE e o BACEN decidiram suspender a inauguração do Whatsapp Pay. Na ocasião, o CADE avaliou que o Whataspp Pay poderia representar um risco ao sistema de pagamentos brasileiro.

Segundo o CADE, o Whatsapp Pay poderia causar um “dano irreparável” no setor, com um possível monopólio da CIELO. Vale ressaltar que a CIELO controla mais de 40% do sistema de pagamentos e é a parceira do Whatsapp Pay no Brasil.

Porém, após explicações dadas pelo Whatsapp e a CIELO, o CADE resolveu retirar a suspensão do serviço. Agora, falta o Banco Central se manifestar sobre o assunto.

Banco Central ainda está barrando o Whatsapp Pay

O Banco Central ainda não se manifestou sobre o Whatsapp Pay, após a suspensão do sistema.

Neste caso, é importante lembrar que a instituição está para lançar o PIX, que é um sistema de pagamentos instantâneos, no Brasil. A estreia está prevista para novembro de 2020. Assim, muitos entendem que o interesse do Banco Central em barrar o aplicativo é o receio de tornar o seu próprio sistema obsoleto, antes do lançamento.

Contudo, o Whatsapp já se manifestou, no sentido de que pretende integrar o seu sistema ao PIX. Caso isso aconteça, quem será beneficiada é a população brasileira, que continua, até o momento, submetida aos DOC’s e TED’s dos Bancos tradicionais.

Segundo o Whatsapp, as transferências serão gratuitas para os usuários do aplicativo.