Tesla é primeira fabricante de automóveis a aceitar pagamento em Bitcoin

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Tesla vai aceitar pagamentos em Bitcoin.

  • Notícia foi confirmada em registro junto à CVM americana.

  • Empresa seria a primeira fabricante de automóveis a aceitar BTC.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A fabricante de carros elétricos Tesla vai começar a aceitar pagamento em Bitcoin. A empresa divulgou a informação nesta segunda-feira (8) após confirmar a compra de US$ 1,5 bilhão em BTC.



A Tesla deverá começar a aceitar a criptomoeda como meio de pagamento para comprar o Model S, Model 3 e outros veículos da marca “em breve”.

À emissora de TV americana CNBC, o analista Phil Lebeau contou que já circulava em Wall Street nas últimas semanas que a Tesla investiria em Bitcoin.



“Eu ouvi isso de algumas pessoas há cerca de uma semana e meia. Nós nunca pudemos de fato confirmar”.

A Tesla confirmou hoje (8) por meio de um registro junto à SEC, órgão americano responsável pela regulação do mercado de capitais, que comprou US$ 1,5 bilhão em Bitcoin em janeiro.

O documento também confirma que a empresa começará a aceitar pagamento em Bitcoin.

Além disso, esperamos começar a aceitar bitcoin como forma de pagamento por nossos produtos em um futuro próximo, sujeito às leis aplicáveis ​​e inicialmente de forma limitada, que podemos ou não liquidar no recebimento.

Segundo o analista da CNBC, a Tesla é, portanto, a primeira empresa do ramo de automóveis a formalizar a intenção de aceitar Bitcoin como pagamento.

“Pelo que sei, eles são a primeira fabricante de automóveis a fazer isso. Pode ter havido outras empresas que consideraram fazer isso. Mas, no meu conhecimento, a Tesla é a primeira a aceitar Bitcoin para comprar um novo veículo”, disse Lebeau.

Logo após a notícia vir à tona, o Bitcoin disparou e voltou a ultrapassar a máxima histórica de US$ 43.000. Minutos depois do anúncio, a criptomoeda segue negociada em alta. No fechamento da matéria, o preço já passava de US$ 44.000.

No Brasil, a abertura do dólar em alta ajudou o Bitcoin a ir ainda mais alto. Segundo o Cointrader Monitor, um Bitcoin já custa mais de R$ 235 mil.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá