Token WiBX apoiado por Roberto Justus vê Pix como motor de criptomoedas no Brasil

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Executivo da WiBX vê Pix como motor de criptmoedas no Brasil

  • Token é usado em programa de pontos de marketing digital

  • Empresa tem apoio de Roberto Justus, que recentemente anunciou mudança de rumo

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O Pix estreia no Brasil em menos de um mês e deve impactar o mercado de criptomoedas no Brasil. Essa é a aposta dos criadores do WiBX, um token utilitário brasileiro que tem Roberto Justus no quadro de conselheiros.



Algumas exchanges, como a NovaDAX, já anunciaram suporte ao Pix. Para as corretoras, a principal vantagem será a possibilidade de receber depósitos a qualquer momento, 24 horas por dia, de graça.

No entanto, para Cássio Rosas, Head de Marketing e Estratégia do WiBX, o sistema de pagamentos instantâneos não deve beneficiar apenas exchanges. Ele vê potencial para impulsionar moedas digitais como um todo no país.



Pix pode acostumar brasileiro a transações digitais

Em artigo publicado no Estadão, o executivo comenta que o Pix pode marcar o início de uma revolução digital no Brasil. As criptomoedas, portanto, seriam favorecidas naturalmente no processo.

“Mais do que facilitar as transações financeiras digitais, a entrada do PIX no Brasil pode ser fator importante de popularização das moedas digitais. A expectativa é grande, dado que o sistema do Banco Central faz uma provocação importante: o uso de métodos mais modernos, transparentes e ágeis de transferências de valores já é realidade há muito tempo para quem usa moedas digitais”, escreve.

O argumento é que o Pix fará o brasileiro mais acostumado com transações digitais. Como consequência, o usuário aumentará seu nível de exigência e tenderá cada vez menos a usar canais convencionais. O passo seguinte às criptomoedas, dessa maneira, seria encurtado.

“Com a entrada do novo sistema e seu trabalho em conjunto com as moedas digitais, o Brasil está caminhando na adoção dessas práticas mais modernas de pagamento, inevitáveis para um mundo globalizado e tão exigente por eficiência como o que vivemos atualmente”, completa.

WiBX transforma curtida em tokens

O que é o WiBX

A empresa por trás do WiBX planeja utilizar tecnologia blockchain para aprimorar o marketing digital de relacionamento no país. Ela usa um token cripto para recompensar usuários cadastrados em um programa de pontos por compartilhar produtos de estabelecimentos conveniados.

Os tokens, por sua vez, podem ser usados para comprar em uma loja integrada ou para negociar no mercado. A moeda é aceita pela Mercado Bitcoin, CoinBene, ProBit, StratumX e ExMarkets. Na cotação desta quarta-feira (21) às 6h15, um WiBX é negociado por dois centavos de real.

O projeto ganhou o noticiário recentemente após a entrada de Roberto Justus no conselho consultivo da WiBX. O apresentador anunciou recentemente sua mudança da publicidade para o mercado financeiro.

“Estou muito animado com as perspectivas e vou ajudar no varejo e na publicidade para que o modelo decole. E tenho opção de ficar sócio no futuro. A empresa está muito lastreada e os players são muito sérios”, comentou à IstoÉ.

A WiBX não tem investimento direto de Justus, mas conta com aporte Treepcorp, do qual ele é sócio. Além disso, a empresa fechou investimento com o fundo Squadra Ventures.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá