TON e Gram encerrados: fundador do Telegram anuncia fim e critica EUA

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Projeto foi barrado nos tribunais americanos

  • Empresa já havia anunciado devolução de US$ 1,7 bilhões arrecadados

  • Pavel Durov diz que decisão fere soberania dos países

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A blockchain TON e o token Gram do Telegram chegaram ao fim. Pavel Durov, fundador do mensageiro, anunciou nesta terça-feira (12) que o projeto foi cancelado após a última derrota nos tribunais americanos. O empreendedor russo reclama do poder que os Estados Unidos exercem sobre o sistema financeiro mundial.



O projeto cripto do Telegram enfrentava uma batalha judicial nos EUA. A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) bloqueou a ICO da moeda no país. A decisão causou surpresa por também impedir a comercialização do Gram em qualquer lugar do mundo.



Para Durov, a medida implica que tanto a rede TON quanto o token Gram seriam fortemente perseguidos pelos Estados Unidos. Bancos americanos poderiam bloquear serviços relacionados ao Telegram no planeta usando a força do dólar.

Além disso, empresas de tecnologia como Google e Apple poderiam ser forçadas a remover aplicativos de suas plataformas. O bloqueio, segundo sugere, poderia ocorrer nos mesmos moldes do banimento da Huawei pelo governo americano em 2019.

Durov comparou a situação com uma mina cujo ouro não pode ser vendido por quem minera.

Se isso não faz sentido para você, [saiba que] você não está sozinho — mas isso é exatamente o que aconteceu com TON (a mina) e os GRAMs (o ouro). Um juiz usou essa lógica para decidir que as pessoas não têm direito de compra ou venda dos GRAMs assim como podem comprar ou vender bitcoins.

Telegram devolve US$ 1,7 bilhão

A batalha nos tribunais ocorre desde outubro de 2019. Há sete meses a SEC entrou com uma ação contra o Telegram pouco antes do lançamento da rede TON. Segundo a autoridade, a oferta inicial de tokens realizada pelo Telegram violava as leis de valores imobiliários do país. Na época, a empresa havia arrecadado US$ 1,7 bilhão.

Em março, os tribunais dos EUA concordaram com as alegações da SEC e afundaram as expectativas do Telegram. Em 30 de abril, a empresa anunciou que devolveria 100% do valor arrecadado na ICO para os investidores.

 

Violação da soberania e projeto paralelo

Para Durov, a decisão viola a soberania dos outros países. Ele diz ser injusto que 96% das pessoas sejam submetidas às autoridades escolhidas pelos 4% que vivem nos EUA.

Esta decisão do tribunal implica que outros países não têm soberania para decidir o que é bom e o que é ruim para seus próprios cidadãos. Imagine que os EUA de repente decidissem proibir o café e exigissem o fechamento de cafeterias na Itália, porque algum cidadão norte-americano poderia chegar lá. Certamente ninguém concordaria [com a decisão].

No comunicado, o fundador do Telegram aproveita para deixar claro que nem ele nem a companhia estarão mais envolvidos com o projeto no futuro. Ele alerta para possíveis golpistas usando o seu nome para enganar as pessoas.

No entanto, também parece evitar problemas com a justiça americana: a comunidade já trabalha na continuidade da rede TON, dessa vez totalmente gratuita.

Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá