Trader com R$ 1,56 em Bitcoin Tenta Ganhar R$ 10 mil em Indenização da FoxBit

Compartilhar Artigo

Exchange provou que não havia nenhuma criptomoeda retida e justiça entendeu que investidor estava mentindo.



Um trader com R$ 1,56 em Bitcoin tentou ganhar R$ 10 mil por danos morais na justiça. O pedido refere-se a uma suposta quantia em criptomoedas que estaria “congelada” na corretora brasileira. Essa retenção acontecia, segundo depoimento do trader, desde março de 2018.

A exchange citada no processo provou que nenhum Bitcoin está sendo retido em nome do proponente da ação. Após apresentar provas perante a justiça, a FoxBit mostrou que o trader possuía apenas R$ 1,56 em Bitcoin.



Por outro lado, inicialmente o investidor alegava ter perdido com lucros provenientes de operações que ele deixou de realizar na corretora. Além disso, o trader afirmou que a exchange ficou indisponível por quase duas semanas, o que também foi desmentido pela própria empresa.

Investidor pede R$ 10 mil em indenização moral

O pedido de R$ 10 mil em indenização moral foi negado pela justiça de Santo Amaro – SP. O trader relatou que perdeu rendimentos ao deixar de operar o Bitcoin na FoxBit. De acordo com a denúncia inicial do processo judicial, as criptomoedas do investidor foram retidas pela exchange.

Com essa possível retenção, o investidor apontou que sofreu perdas referentes a 20% do total de Bitcoin que possuía. Para o trader de criptomoedas, uma indenização deveria ser paga por essa suposta perda em Bitcoin.

FoxBit apresenta provas contra investidor

A FoxBit contestou a representação do trader que alegou ter criptomoedas retidas na exchange. No processo judicial a exchange apresentou informações que mostram que o investidor possuía apenas R$ 1,56 em Bitcoin.

Além disso, a corretora de criptomoedas mostrou para a justiça que o valor nunca esteve bloqueado. Por fim, a FoxBit foi categórica ao demonstrar os valores do Bitcoin inalterados no momento em que o autor ficou sem acesso a exchange.

A empresa teve problemas por algumas horas, ao contrário do mencionou o trader no processo. Enquanto que o autor da ação afirmava ter ficado sem acesso por doze dias, a FoxBit provou que isso aconteceu por apenas uma noite.

Trader de criptomoedas abandona processo judicial

A exchange brasileira também contestou os possíveis ganhos como trader do autor da ação. De acordo com a corretora, a variação do preço do Bitcoin foi de cerca de R$ 840 naquele período, o que não representava diferença alguma no montante de R$ 1,56 em (BTC).

Após a recusa do pedido de indenização, o trader foi condenado a pagar as custas processuais e de honorários envolvendo o caso. O investidor não recorreu da decisão e aparentemente abandonou o processo judicial.


Para acompanhar o preço do Bitcoin no Brasil em tempo real, você pode usar o site da Cointrader Monitor, ou acompanhar também pelo widget abaixo!


O que achou do trader que tentou ganhar uma indenização com R$ 1,56 em Bitcoin? Não esqueça de deixar um comentário logo abaixo da notícia e compartilhe no Twitter com os amigos.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Lucas é formado em administração com foco em empresas. Iniciou sua carreira como analista de investimentos para bancos focados no segmento. Após adquirir experiência, em 2015 fundou sua própria startup, focada em gerar tecnologias de segurança para transações financeiras. Concomitantemente, desenvolve seu trabalho e conhecimento financeiro atuando no BeInCrypto, através de análises do setor financeiro de criptomoedas e novas avaliações de novas tecnologias Blockchain pelo mundo.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá