Visa lança novo cartão de crédito com cashback em bitcoin

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Visa apresenta novo cartão de crédito que acumula bitcoin.

  • Criptomoeda entra no lugar de pontos, milhas e dinheiro.

  • Novidade tem parceria da BlockFi.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Visa apresenta novo cartão de crédito que acumula bitcoin no lugar de pontos, milhas e dinheiro em parceria com startup de finanças BlockFi.



A Visa anunciou nesta terça-feira (1) um novo cartão de crédito que oferece casback em bitcoin para o cliente. A criptomoeda, dessa maneira, entra no lugar dos tradicionais pontos, milhas ou dinheiro de volta oferecido por alguns bancos e bandeiras.

O cartão será emitido pelo Evolve Bank & Trust. Já o cashback em bitcoin será realizado em parceria com a BlockFi, empresa que oferece serviços financeiros em criptomoedas.



Zac Prince, diretor executivo e fundador da BlockFi, disse em comunicado:

Estamos entusiasmados em adicionar cartões de crédito ao nosso pacote de produtos e expandir a acessibilidade do Bitcoin a um conjunto mais amplo de consumidores.

O cartão de crédito Bitcoin Rewards oferece 1,5% das compras do mês de volta em forma de bitcoin. Além disso, nos primeiros três meses, clientes que gastarem mais de US$ 3 mil no mês levarão um bônus em BTC equivalente a US$ 250.

O benefício atrai, mas o cartão não é do tipo sem anuidade. Clientes que aderirem ao novo plástico deverão desembolsar US$ 200 por 12 meses. 

Visa muda de rumo em relação ao bitcoin

O lançamento do novo cartão da Visa vem após uma mudança de rumo da empresa em relação ao bitcoin. Em 2018, a operadora chegou, por exemplo, a travar uma batalha contra a exchange americana Coinbase por conta de compra de criptomoedas com o cartão.

A situação no país era semelhante à vista no Brasil entre bancos e corretoras. Instituições financeiras são alvo de investigação no Cade por conta de suposta interferência no ambiente concorrencial. Exchanges de criptomoedas dizem ser alvo de perseguição.

Ao contrário dos bancos brasileiros, entretanto, a Visa mudou de lado. Hoje, a iniciativa vem a reboque de uma série de parcerias da empresas com companhias do setor de criptomoedas. Antes da BlockFi, a Visa já havia se juntado à startup Fold para oferecer um cartão de débito com cashback em em criptomoedas.

Além disso, a empresa anunciou que trabalha em uma plataforma blockchain para pagamentos. A ideia é fornecer uma rede própria baseada na tecnologia, em uma espécie de concorrência à Libra, cujo projeto a Visa abandonou em 2019 ao lado da Mastercard.

O cartão de crédito com caschback em bitcoin deverá ser disponibilizado para clientes nos EUA no começo de 2021. Ainda não há previsão para lançamento da novidade no Brasil. Em paralelo, a empresa aposta suas fichas no WhatsApp Pay no cenário em que o Pix ganha adeptos. 

Brasileiros, porém, já têm uma solução similar à disposição. A startup CoinGoBack oferece cashback em Bitcoin, Ethereum, PAX Gold e outras criptomoedas em lojas parceiras no país.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá