Vitreo, QR Asset e BTG abrem cotas do primeiro fundo DeFi do Brasil

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Fundo aloca 100% dos recursos em ativos DeFi no exterior.

  • Produto tem chancela da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

  • Setor DeFi cresceu 200% apenas em 2021.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O primeiro fundo de investimento do Brasil baseado em ativos de finanças descentralizadas (DeFi) abre cotas para investidores a partir desta quinta-feira (8).



Com gestão conjunta das firmas Vitreo e QR Asset, e administração do BTG, o fundo Vitreo Cripto DeFi FICFIM IE investe em criptoativos ligadas ao universo DeFi no exterior e está disponível para investidores qualificados, segundo a norma da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em comunicado à imprensa, George Wachsmann, sócio e chefe de gestão da Vitreo, explica que o setor DeFi vale trilhões de dólares, mas os agentes que mais lucram não são os usuários, mas os bancos que comercializam as soluções.



As soluções DeFi pretendem eliminar bancos e outros intermediários de diversos instrumentos financeiros, como empréstimos, seguros e pagamentos.

Com boom inicial em 2020 seguido de forte queda, o setor voltou a crescer em 2021 e já conta com US$ 48,2 bilhões (R$ 269 bilhões) bloqueados em contratos inteligentes, segundo o agregador DeFi Pulse. O crescimento este ano já chega a 200%.

O fundo DeFi, assim como os já anunciados pela gigante Grayscale, pretende surfar a onda de valorização de tokens de governança emitidos por projetos do ramo. Outros fundos de gestoras brasileiras já investem nessa classe de ativos, mas mesclam com criptomoedas mais robustas, como o Bitcoin.

Vitreo e QR Asset, que também compartilham a gestão do fundo VTR QR Cripto FIM IE, que aloca 100% em criptomoedas, ainda não informam quais ativos devem compor a cesta do novo produto. Por ora, as gestoras dizem apenas que a carteira tem inspiração em relatórios da casa de análise Empiricus.

O fundo DeFi cobra 0,05% anuais de taxa de administração com limite de 1,5%, além de taxa de performance de 20% sobre o que exceder o ICE US Treasury Short Bond Index TR acrescidos de mais 2%. O produto está disponível na plataforma da Vitreo a partir desta quinta-feira (8) e tem aplicação mínima de R$ 5 mil.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá