O Whatsapp Pay é uma ameaça ao PIX? Dono do Whatsapp é Mark Zuckerberg, do Facebook, que já enfrentou problemas com a privacidade de usuários. Assim, o BC pediu informações ao Whatsapp. Concorrência está preocupada com o monopólio do app, que conta com 120 milhões de usuário.

Essa semana, o Whatsapp anunciou a nova funcionalidade de pagamentos instantâneos através do app.

O Brasil será o primeiro país no qual o Whatsapp terá a função de pagamentos ativada.

Assim, o Whatsapp Pay permitirá o envio de pagamentos entre os usuários do aplicativo. Isso acontecerá através de parceria com empresas do sistema financeiro nacional.

Porém, o Banco Central e as empresas de pagamentos estão preocupadas com o possível monopólio do app no Brasil.

Lembre-se: o canal do BeInCrypto no Telegram possui os melhores sinais de trade de criptomoedas! Confira, é gratuito!

Whatsapp Pay é uma ameaça ao PIX?

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos que será implementado pelo Banco Central no Brasil.

De acordo com as informações do Banco Central, o sistema PIX será lançado em novembro de 2020.

A grande vantagem do PIX, em relação ao DOC e o TED, é a transferência de fundos em até 10 segundos, em qualquer horário e dia da semana.

Como todos já sabem, o sistema atual de pagamentos dos Bancos não funciona aos finais de semana e tampouco nas 24 horas do dia. Desse modo, um sistema instantâneo e 24/7 é uma excelente notícia para a comunidade cripto.

De acordo com especialistas, o Whatsapp Pay poderá ser integrado ao PIX. Porém, será que a empresa tem interesse nisso?

Whatsapp Pay pode dominar o mercado de pagamentos no Brasil

Segundo a empresa, o sistema de pagamentos do Whatsapp funcionará da seguinte maneira:

Primeiro, o usuário cadastra o cartão de uma das instituições parceiras:

  • Banco do Brasil (Visa)
  • Nubank (Mastercard)
  • Sicredi (Mastercard e Visa)
  • Woop, a conta digital da Sicredi (Visa)

Após, as informações serão verificadas. Logo após, será possível fazer transferências sem pagar nenhuma taxa ao Whatsapp.

Assim, o medo do Banco Central e das instituições financeiras que atuam no Brasil é a possibilidade de o Whatsapp tentar se posicionar “fora do sistema financeiro tradicional”.

Isso permitira que a empresa pudesse operar sem os limites impostos às empresas tradicionais. Além disso, o fato de que o Whatsapp não é um Banco já agrada aos usuários, que estão acostumados a repudiar as grandes instituições financeiras no Brasil.

Finalmente, será necessário esperar até novembro para ver como será a relação entre o PIX e o Whatsapp.