YouTube É Criticado Por Censurar Conteúdo Anti-OMS

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • O YouTube anunciou que censurará conteúdo que contradiga a política da OMS.

  • A decisão atraiu críticas desde que os primeiros conselhos da OMS subestimaram a gravidade da crise.

  • Uma das maiores preocupações é que a OMS tenha divulgado dados de autoridades chinesas que afirmam que humanos não podem transmitir o vírus.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A plataforma de compartilhamento de vídeo e streaming do YouTube anunciou que removerá todo o conteúdo que contradiga a política da Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação ao COVID-19. A decisão atraiu críticas generalizadas, especialmente considerando o fato de que as políticas iniciais da OMS pareciam desconsiderar a gravidade da pandemia.



A mudança de política do YouTube é claramente um esforço para impedir a disseminação de informações erradas. No entanto, alguns afirmam que a medida efetivamente silenciará vozes críticas à OMS. Dado que a organização errou com relação às medidas de segurança a serem tomadas contra o COVID-19 no início de 2020, essa censura pode silenciar preocupações legítimas contrárias à política oficial da OMS.

YouTube Irá Remover a Mídia Anti-OMS da Plataforma

De acordo com a CEO do YouTube, Susan Wojcicki, a plataforma removerá qualquer conteúdo que pareça contradizer as recomendações da OMS sobre a pandemia do coronavírus . Wojcicki apareceu na CNN ontem para explicar a política:



“Também falamos sobre remover informações problemáticas … Qualquer coisa que contraria as recomendações da Organização Mundial da Saúde seria uma violação da nossa política – portanto, remover é outra parte realmente importante”.

Wojcicki acrescentou que o YouTube também removerá qualquer informação sem fundamento médico. Ela forneceu exemplos como alegações de que a vitamina C ou açafrão é uma cura para o vírus que já tirou a vida de cerca de 180.000 indivíduos.

OMS Já Entendeu Errado Uma Vez

A decisão da que é de longe a maior plataforma de streaming de conteúdo do planeta atraiu muitas críticas, com a principal preocupação de que a OMS havia minimizado anteriormente o risco representado pelo vírus.

A colunista do Herald e do Weekly Times Rita Panahi foi ao Twitter para lembrar os seguidores da Resposta lenta da OMS à pandemia até agora:

“Lembrete: a OMS foi contra a proibição de viagens por semanas depois que os EUA, Austrália, Cingapura e outros países imporam a eles. “

Outros chamaram a atenção para a organização repetindo as recomendações iniciais do governo chinês, que também se revelaram completamente falsas.

Em um tweet publicado pela OMS em 14 de janeiro, a organização repetiu a linha oficial das autoridades chinesas no momento, através da sua conta no Twitter. Alegou que “não havia evidências claras de transmissão de homem para homem”. Desde então, ele revisou essa postura, mas permanece o fato de que suas recomendações estavam erradas anteriormente.

Enquanto isso, o senador do Texas Ted Cruz disse que era “absurdo” que a OMS estivesse transmitindo ‘propaganda comunista chinesa’. Ele adicionou:

“O CCP não deveria administrar o Vale do Silício ou atropelar a liberdade de expressão na América”.

O BeInCrypto entrou em contato com o YouTube para obter uma resposta às críticas que recebeu. No entanto, ainda aguardamos uma resposta da empresa.

Para manter-se informado, tendo a sua disposição conteúdo constante e de qualidade, não deixe de acompanhar nosso site. Aproveite e faça parte da nossa página de criptomoedas no Twitter.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

A former professional gambler, Rick first found Bitcoin in 2013 whilst researching alternative payment methods to use at online casinos. Having concluded that the root of most of the world’s evils stem from a toxic financial system during his time reading International Politics at university, the disruptive potential of a decentralised, borderless asset was immediately clear. After transitioning to writing full-time in 2016, Rick was able to put his passion for Bitcoin to work for him professionally. He has since written for a number of digital asset publications in a variety of capacities.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá